Governo federal vai investir R$ 110 milhões no Porto de São Francisco do Sul

Anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo ministro dos Portos

Rússia dá bilhões de dólares para a produção do ultrapassado Lada
Carga congelada cresce 18,55% em Paranaguá
Petrobras diz que vai fornecer diesel com menos enxofre no prazo, mas só para veículos novos

O Porto de São Francisco do Sul ganhará melhorias nos próximos meses. O ministro dos Portos, Pedro Britto, anunciou nesta quinta-feira que em uma semana será lançado um edital para a realização de obras de dragagem no local. A profundidade passará de 11 para 14 metros. Segundo o ministro, o governo federal deve investir cerca de R$ 110 milhões nas obras.

— O presidente Lula destinou parte da verba do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para melhorar a infraestrutura dos portos do país — explica.

Do total, R$ 61 milhões serão destinados para a retirada de pedras, R$ 44 milhões para a dragagem da areia e R$ 5 milhões para a fiscalização ambiental do projeto. A ampliação resultará em um incremento de 30% na capacidade de operação e vai dar condições do porto em atrair novas cargas.

Ampliação

O anúncio aconteceu na inauguração da primeira fase das obras de ampliação do Terminal de Santa Catarina (Tesc), no porto de São Francisco. Até o final de março, será concluída a 2ª fase que prevê o reforço da ponte e um aterro de mais de 13 mil m² que será usado para estocagem.

— Assim o projeto de ampliação estará concluído — diz o diretor superintendente do Tesc, Gustavo Ferrer.

O ministro lembrou que Santa Catarina tem o melhor complexo portuário do Brasil, formado pelos portos de Imbituba, Itajaí, São Francisco do Sul e Navegantes. Para o ano que vem está prevista a inauguração do terminal de Itapoá. Uma das dificuldades apontadas por Britto é a falta de duplicação da BR-280.

— É necessário que o acesso feito pela rodovia seja melhorado, pois o local é incompatível com o transporte de cargas — avalia.

Hoje, o Estado exporta cerca de R$ 8 bilhões de dólares por ano e parte da produção é escoada pelos portos.

— A duplicação da BR-280 é urgente. Precisamos de uma melhora nos modais ferroviários e rodoviários para facilitar o acesso aos terminais — diz o governador Luiz Henrique da Silveira.

De acordo com ele, o Estado já tentou a construção de uma nova via em paralelo a BR-280, por meio da SC Parcerias, mas não obteve sucesso.

Veja matéria original

COMMENTS