Governo estuda aumentar a Cide para compensar queda na arrecadação

O fato de a idéia estar em estudo não significa que ela é “uma medida vitoriosa” e acrescentou que nenhuma decisão sobre o assunto deve ser tomada antes de três ou quatro meses de estudo

ANAC publica dados estatísticos do transporte aéreo no 1º semestre de 2008
CCR fecha aquisição e vai para inspeção veicular
Azul começa a operar em Cuiabá na próxima semana

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou hoje (22) que está em estudo a possibilidade de aumentar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis para compensar a queda na arrecadação do governo.

Ele disse, no entanto, que o fato de a idéia estar em estudo não significa que ela é “uma medida vitoriosa” e acrescentou que nenhuma decisão sobre o assunto deve ser tomada antes de três ou quatro meses de estudo.

“Isso está sendo ainda estudado, vamos levar tempo ainda para tomar essa decisão, é um estudo do Ministério da Fazenda com a Petrobras e o Ministério de Minas e Energia. Estamos verificando a repercussão financeira dessa redução, de custo do preço da gasolina e do diesel e se isso vai ou não para a Cide. Não há uma decisão ainda”, reforçou.

Segundo o ministro, um dos pontos sob análise é o repasse ao consumidor de uma possível redução no preço do combustível. “Nas discussões surgiu esse problema da Cide, de não repassar [a queda no preço], mas a idéia central é repassar ao consumidor a redução”, disse.

Link para a matéria

COMMENTS