Câmara analisa projeto que exige ônibus e metrô por 24 horas

Câmara analisa projeto que exige ônibus e metrô por 24 horas

Projeto de Lei determina que metrôs e trens funcionem em período integral apenas nos finais de semana, já a obrigação para ônibus valeria para todos os dias da semana

Diretor da Fenaseg defende regulamentar reutilização de peças para coibir desmanches
Câmara aprova isenção de tarifa para morador de município com pedágio
Política Nacional de Transporte Rodoviário de Combustíveis é analisada na Câmara

tarifa_onibus

A Câmara está analisando um Projeto de Lei que obriga o funcionamento por 24 horas dos serviços de ônibus em cidades com mais de 300 mil habitantes, e de metrôs e trens de regiões metropolitanas.

Segundo o deputado Ricardo Izar (PSD-SP), autor do projeto, a aprovação da Lei Seca (11.705/08) tornou ainda mais urgente dar uma alternativa para que cidadãos possam ir a suas casas à noite sem o uso de automóveis.

“Essa proibição não pode vir desacompanhada de uma solução para o transporte das pessoas nos grandes centros urbanos. O Estado tem o dever de oferecer uma alternativa acessível à grande massa da população”, disse.

De acordo com a proposta, os metrôs e trens devem funcionar em período integral apenas nos finais de semana, com intervalo de até meia hora entre as partidas, da meia noite às 4 horas da manhã. Durante a semana, Izar lembra que é necessário o desligamento da rede durante a madrugada para reparos e manutenção.

Já a obrigação para ônibus valeria para todos os dias da semana, com regras que devem ser definidas por regulamentação local, de responsabilidade dos municípios.

Governos estaduais e municipais terão prazo de 120 dias após a aprovação dessa lei para passarem a cumpri-la.

A proposta será analisada de forma conclusiva pelas comissões de Viação e Transportes; de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS