VLI investirá R$ 9 bi para reduzir tempo de descarga no Porto de Santos (SP)

Subsidiária da Vale quer que operação que atualmente leva mais de um dia seja realizada em seis horas até 2017

ALL quer entrada de sócio-investidor na Brado até o fim do ano
Porto Chibatão se prepara para aumento sazonal de movimentação de cargas
Automação dos 22 gates do TECONDI no Porto de Santos começa esta semana

santosbrasil

A VLI (Valor da Logística Integrada), subsidiária da mineradora Vale, quer que até 2017 o tempo de descarga no Porto de Santos (SP) caia de 30 para seis horas.

Em cinco anos, a empresa estipula investir a quantia de R$ 9 bilhões na incorporação de 7.500 novos vagões, ampliação das linhas ferroviárias e modernização portuária para expandir em 12 milhões de toneladas a capacidade logística. As obras no Porto de Santos devem começar em janeiro de 2014.

Atualmente, um vagão chega ao Porto de Santos e leva trinta horas para ser descarregado. No Porto de Tubarão, em Vitória (ES), a operação de descarregamento é feita em seis horas. Segundo Marcelo Spinelli, presidente da VLI, a proposta visa ampliar a capacidade de descarga de Santos com o descarregamento de três trens simultâneos.

Além dos novos vagões, a empresa vai comprar 210 locomotivas. Cinco novos terminais intermodais serão construídos. A expansão do Tiplam (Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita) prevê a construção de três novos berços de atracação para a movimentação de grãos, farelo, açúcar e fertilizantes, única carga operada hoje, adicionando 12,5 milhões de toneladas anuais de capacidade ao sistema portuário de Santos.

COMMENTS