Corrida pelo IPI expande em 12,95% vendas no trimestre

Segmento de ‘leves’ foi o que concentrou a maior procura pelo carro zero quilômetro

Embraer diz a funcionários que pode não atingir meta para 2009
Capitalizada, EBX resiste à crise
Azul começa a operar em Maringá

O fim dos benefícios do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na comercialização de veículos novos no último dia 31 confirmou o que montadoras e concessionárias já esperavam: maior procura e, consequentemente, crescimento nas vendas no primeiro trimestre de 2010. De acordo com dados divulgados ontem pelo Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos de Mato Grosso, o incremento nas vendas de automóveis e leves (camionetas) foi de 12,95% em relação aos números do primeiro trimestre de 2009.

Este ano o Sincodiv contabiliza 10,507 mil unidades emplacadas, sendo 7,910 mil automóveis e 2,597 mil leves. Em 2009, foram 9,302 mil veículos registrados no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), 7,037 mil automóveis e 2,265 mil leves.

A Volkswagen foi a marca mais procurada pelos clientes, com 1,199 mil unidades comercializadas, seguida de perto pela Fiat (1,146 mil), e, mais de longe, pela GM (612), Ford (440 unidades) e, Chevrolet, 206 veículos comercializados.

No mês de março, o número de autos e leves comercializados chegou a 4,082 mil ante aos 3,062 mil emplacamentos do ano anterior. O incremento foi de 10,26%. Na comparação das vendas por tipo de veículo, os automóveis registraram incremento de 12,40% no primeiro trimestre do ano e, os leves, 14,65%.

O levantamento do Sincodiv mostra também os números gerais de emplacamentos, que incluem veículos pesados, ônibus, motos e semi-reboques. No total, foram 23,043 mil unidades em 2010, contra 21,678 mil em igual período do ano passado, crescimento de 6,29%.

Entre todas as modalidades de veículos, o ônibus teve o melhor desempenho em crescimento de vendas (78,87%), com 127 emplacamentos em 2010 e 71, no primeiro trimestre de 2009.

Os pesados aparecem com 730 unidades emplacadas este ano ante as 560 do ano anterior, expansão de 30,35%.

O segmento de motos praticamente manteve as vendas do primeiro trimestre de 2009 (0,62%), com 11,056 mil unidades emplacadas. Os semi-reboques recuaram 17,71%, com o número de emplacamentos caindo de 757 para 623. (Veja quadro ao lado)

CUIABÁ – Diferentemente do observado nos números do Estado, Cuiabá não apresentou desempenho tão positivo de vendas de automóveis e leves no primeiro trimestre do ano. O levantamento do Sincodiv aponta incremento de apenas 5,61% no trimestre, com o número de unidades emplacadas passando de 4,668 mil no primeiro trimestre de 2009 para 4,930 mil em 2010. Foram emplacados 3,903 mil automóveis e 1,027 mil leves em 2010, contra 3,760 mil e 908 em 2009, respectivamente. O crescimento foi de 3,80% para automóveis e de 13,11% para os leves.

No mês de março, contudo, foram 939 unidades a menos: 1,948 mil emplacamentos este ano, contra 2,087 mil em igual período de 2009, queda de 6,66%.

Na soma geral das vendas, considerando as demais modalidades de veículos, Cuiabá apresenta crescimento de 12,29%. Foram 7,254 mil emplacamentos, ante os 6,460 mil no ano anterior. O maior percentual de incremento é do segmento de pesados, com 307,32%, seguido de ônibus, com 108,70%.

O segmento de motos apresentou crescimento de 14,65%, com o número de unidades comercializadas passando de 1,584 mil para 1,816 mil.

Link para a matéria original

Próxima publicação

COMMENTS