Um passo para ampliar pista do aeroporto

A informação do superintendente da Infraero em Londrina, Marcus Vinicius Rezende Pio, é que a partir de agora a empresa realizará os procedimentos para consecução da obra

Aeroporto de Cabo Frio começa a receber vôos de carga semanais dos Estados Unidos
Capital cearense sem estrutura para implantar rodízio
Sistema rodoviário do país está à beira de um colapso

Com a doação do terreno correpondente pelo município, o primeiro passo foi dado para ampliação da pista do aeroporto de Londrina. O termo que transfere a área para a União acaba de ser assinado pelo prefeito Homero Barbosa Neto, possibilitando que a Infraero (como é mais conhecida a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) elabore e execute a extensão da pista em mais 300 metros. Do propósito à ação o prefeito agiu com rapidez.

A informação do superintendente da Infraero em Londrina, Marcus Vinicius Rezende Pio, é que a partir de agora a empresa realizará os procedimentos para consecução da obra, esperando-se que a verba correspondente entre no orçamento da União no ano que vem. Um movimento paralelo é a implantação do sistema de operações por instrumento (o ILS), o que depende de desapropriação de outra propriedade. A negociação nesse sentido está se realizando e a intenção é que, para esta desocupação de área o município não dispenda dinheiro.

A ampliação da pista, que irá permitir a operação de aeronaves de maior porte, e a prevista melhoria das condições de pousos e decolagens, são antigas reivindicações, que agora parecem caminhar para concretização. Foram muitos anos perdidos pelo imobilismo, para afinal ser tomada uma providência, dando a arrancada para o andamento dos dois projetos. Nesse longo período de desnecessária espera os prejuízos e transtornos foram grandes, com o cancelamento de voos em dias de teto encoberto, prejudicando passageiros e movimento de cargas. E se por algum tempo ainda se conviverá com o problema, até que as obras se realizem, um avanço foi feito com a formalização da doação do terreno e com a consequente perspectiva de também o ILS ser instalado. As companhias de aviação, pilotos, passageiros, usuários do transporte aéreo de cargas, o aeroclube, irão agradecer.

O aeroporto ampliado em sua dimensão e em instalações para segurança operacional poderão servir a Londrina e à região por bom tempo ainda, até que se pense num superaeroporto regional futuro, que poderá situar-se num ponto estratégico fora de áreas urbanas e que sirva conjuntamente às regiões de Londrina e Maringá. Que, com certeza, irão mais tarde interligar-se, pela contínua expansão do povoamento (porque em seus contornos existem duas dezenas de cidades de médio e pequenos portes), até formar-se um só núcleo macrorregional.

COMMENTS