Aeroportos fora do RJ e SP ganham vôos internacionais

A empresa inaugura em dezembro vôos diários entre Manaus e Atlanta e, quatro vezes por semana, o vôo Recife-Fortaleza-Atlanta

Sai licença ambiental das BRs 364/163
Balança comercial tem em abril melhor resultado desde maio de 2008
Defesa Civil divulga lista de produtos mais necessários às vítimas das cheias

SÃO PAULO, 20 de agosto de 2008 – As companhias aéreas estão descobrindo o Brasil além do eixo Rio-São Paulo. Três companhias aéreas estrangeiras – American Airlines e Delta e Copa – anunciaram esta semana vôos diretos para Belo Horizonte, Brasília, Manaus e algumas capitais do Nordeste.

As companhias americanas acabam de receber autorização para voar 21 novas freqüências, que se somam às 105 freqüências de cada lado até então permitidas entre os dois países. A Delta ganhou 11 das novas freqüências. A empresa inaugura em dezembro vôos diários entre Manaus e Atlanta e, quatro vezes por semana, o vôo Recife-Fortaleza-Atlanta.

A American ligará Belo Horizonte a Miami três vezes por semana e, diariamente, fará o vôo triangular Miami-Salvador-Recife, com a volta Recife-Miami. Os novos vôos terão início em novembro. “Belo Horizonte é um mercado importante para nós”, afirma o diretor comercial da American para o Brasil, Dilson Verçosa Junior.

Enquanto o vôo de BH deverá atrair mais brasileiros, para o vôo do Nordeste a expectativa é atrair majoritariamente americanos. “Num primeiro momento, como será alta temporada e a economia do Brasil está bastante vigorosa, é possível que mais brasileiros viagem para os Estados Unidos. Mas, no médio prazo, devemos ter de 60% a 65% passageiros americanos no vôo do Nordeste.

No caso das companhias americanas, o lançamento de vôos fora do eixo Rio-São Paulo era a única forma de expandirem suas operações. Pelas regras do acordo bilateral assinado em junho entre Brasil e Estados Unidos e que liberou as 21 novas freqüências, os novos vôos podem ter como destino qualquer cidade menos Rio e São Paulo.

A Copa Airlines, que já voa para Rio, São Paulo e Manaus, inaugura amanhã seu vôo para Belo Horizonte. Com cinco freqüências semanais, a expectativa é atrair mineiros que tenham com destino final as diversas cidades atendidas pela Copa nas Américas.

Pioneira na descentralização dos vôos internacionais dentro do Brasil, com os vôos ligando Lisboa ao Nordeste, a TAP descobriu recentemente os mercados de Belo Horizonte e Brasília. Enquanto os vôos para o Nordeste (Natal, Fortaleza, Recife e Salvador)sofrem com o desaquecimento da economia européia, Brasília e BH estão lotados, com ocupação acima de 80%. “Nos vôos do Nordeste, 70% a 80% dos passageiros são turistas europeus. Já em Brasília e BH, é meio a meio entre europeus e brasileiros”, explica Mário Carvalho, representante da TAP. A TAP iniciou o vôo de Brasília em junho de 2007, enquanto o vôo de Belo Horizonte começou em fevereiro.

A TAM também oferece ligações internacionais fora do eixo Rio-São Paulo. A empresa voa de Manaus para Caracas e Miami, de Salvador para Miami e Paris e de Recife para Paris, além de ligar a Região Sul com Buenos Aires. Mas diferentemente das estrangeiras, que não podem vender passagens para vôos domésticos, na TAM essas cidades são escalas de vôos internacionais que partem do Rio e de São Paulo.

No ano passado, os aeroportos de Guarulhos e Galeão receberam 84,2% dos 12,6 milhões de embarques e desembarques de passageiros de vôos internacionais. No acumulados do primeiro semestre, a participação de Rio e São Paulo recuou ligeiramente, para 82%. Os maiores crescimentos aconteceram justamente em Brasília e BH. A capital federal recebeu 72,8 mil embarques e desembarques internacionais em 2007, enquanto apenas no primeiro semestre deste ano a conta chega a 69,9 mil. Belo Horizonte saiu de 33,1 mil em 2007, para 59,1 mil nos seis primeiros meses de 2008. (Folha de S. Paulo)

Link para a matéria

COMMENTS