BNDES anuncia alterações no PSI e Procaminhoneiro

BNDES anuncia alterações no PSI e Procaminhoneiro

Mudanças nas modalidades têm como objetivo possibilitar a ampliação da participação máxima do banco de fomento para até 90% nos financiamentos

Banco Mercedes-Benz fecha mês de julho com 33% de aumento nas operações
Projeto que recupera rodovias no Sul é o primeiro beneficiado com redução de taxas do BNDES
Grupo ZF planeja venda direta ao cliente com cartão BNDES

caminhoes-novos-patio

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) divulgou no dia 5/2 novas alterações no PSI (Programa de Sustentação do Investimento) e no Procaminhoneiro (Programa de Financiamento a Caminhoneiros).

A justificativa é de que a alteração nos programas visa possibilitar a ampliação da participação máxima do banco de fomento para até 90% nos financiamentos a ônibus, caminhões e carretas, entre outros.

O limite estipulado anteriormente era de até 50% para grandes companhias e de até 70% para micro e pequenas empresas e motoristas de caminhão.

Ficou determinado que a parcela que exceder os 50% ou os 70%, que pagam as taxas normais do PSI e do Procaminhoneiro, terá incidência de uma taxa fixa de juros, que deverá ser divulgada periodicamente pelo BNDES.

Entre 5 e 28 de fevereiro, a taxa fixa será de 17,24% ao ano para os beneficiários que tenham renda anual inferior ou igual a R$ 90 milhões. Já para os que a receita bruta anualizada supera R$ 90 milhões, fica sendo 15,74%.

Sobre o Procaminhoneiro, o BNDES determinou a alteração do prazo total dos financiamentos para 96 meses, incluindo o prazo de carência de até seis meses, e a alteração da dotação de financiamentos com taxa de juro fixa para o equivalente a R$ 1,4 bilhão.

COMMENTS