Banco Mercedes-Benz cresce 118% em financiamentos por meio do CDC

De janeiro a outubro deste ano, foram liberados R$ 317,6 milhões por meio do Crédito Direto ao Consumidor. Carteira do Banco da montadora fechou mês de outubro com crescimento de 20%

Banco Mercedes-Benz encerra fevereiro com R$ 307 milhões em novos negócios
Banco Mercedes-Benz registra nível recorde de negócios em 2011-2012
ANTT já tem dez administradoras de cartão-frete

Nos primeiros dez meses de 2010, o Banco Mercedes-Benz liberou R$ 317,6 milhões para novos financiamentos por meio produto CDC (Crédito Direto ao Consumidor). Tal quantia registra um crescimento de 118% em relação ao mesmo período de 2009, quando foram financiados R$ 145,4 milhões com esta modalidade.

“O Banco Mercedes-Benz tem procurado oferecer opções diferenciadas para os clientes e concessionários da marca. Com taxas bastante atrativas, o CDC é uma possibilidade para os consumidores que precisam de um financiamento mais rápido ou querem adquirir um veículo que não se encaixa nas regras do BNDES Finame”, comenta Angel Martínez, diretor Comercial do Banco Mercedes-Benz.

A modalidade mais utilizada foi o BNDES Finame, ficando com 85% dos negócios: R$ 2,3 bilhões liberados ante R$ 1,9 bilhão negociado nos mesmos meses de 2009. Já o Leasing registrou forte queda de 79%, passando de R$ 396,7 milhões liberados nos primeiros dez meses de 2009 para R$ 83,4 milhões de janeiro a outubro deste ano, ficando com 3% de participação nos novos negócios do Banco.

No total liberado no período, o Banco registrou acréscimo de 8%. Foram financiados R$ 2,7 bilhões de janeiro a outubro de 2010 para novos negócios, enquanto nos mesmos meses de 2009 foram movimentados R$ 2,5 bilhões. Em unidades, o crescimento foi de 11%, saltando de 13.928 veículos Mercedes-Benz zero-quilômetro financiados nos primeiros dez meses de 2009 para 15.513 em igual período de 2010.

A carteira do Banco Mercedes-Benz fechou outubro com crescimento de 20%, chegando a R$ 6,7 bilhões. No mesmo mês do ano passado, o valor era de R$ 5,6 bilhões. Do total obtido este ano, o BNDES Finame respondeu por 79%; o Leasing, por 12%; o CDC, por 6%; o Floorplan, 2%; e o CDC Serviços, Capital de Giro, Empréstimo Pessoal e Adiantamento do BNDES Finame, 1%.

COMMENTS