Projeto que recupera rodovias no Sul é o primeiro beneficiado com redução de taxas do BNDES

A operação já será contemplada com a redução das taxas do banco, anunciada pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, como resultado da diminuição do custo de repasse de recursos do Tesouro Nacional à instituição

Vendas de implementos rodoviários registram queda no acumulado de 2012
BMC-Hyundai obtém Finame para retroescavadeira H930C
BNDES dá ‘calote’ em empresas venncedoras de concessões de rodovias federais

Três concessionárias do grupo OHL Brasil, vencedor de leilão para exploração de rodovias federais, realizado em 2007, vão receber um empréstimo ponte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 756,4 milhões. A aprovação do financiamento foi divulgada esta semana pelo banco.

A operação já será contemplada com a redução das taxas do banco, anunciada pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, como resultado da diminuição do custo de repasse de recursos do Tesouro Nacional à instituição. “Esse projeto vai poder se beneficiar disso”, afirmou Coutinho. As rodovias incluídas no projeto constituem uma rota de integração com o Mercado Comum do Sul (Mercosul).

Serão gerados 7,7 mil empregos nas obras, que abrangerão as autopistas Fernão Dias (BR-381), que liga as cidades de São Paulo e Belo Horizonte,  Litoral Sul (BRs 116, 376 e 101), entre Curitiba e Florianópolis, e Régis Bittencourt (BR-116), de São Paulo a Curitiba. Os projetos se referem à segunda etapa do Programa de Concessões Rodoviárias Federais.

Os recursos do BNDES serão aplicados em serviços de recuperação, conservação, ampliação, manutenção e monitoramento contínuo das rodovias e na compra de equipamentos.

Empréstimo ponte é o nome dado ao financiamento de um projeto com o objetivo de agilizar a realização de investimentos por meio da concessão de recursos no período de estruturação da operação de longo prazo. Ele é concedido em casos específicos, dependendo de do BNDES, segundo informação da assessoria de imprensa da instituição. (Alana Gandra – AB)

Link para a matéria

COMMENTS