ID Logistics emprega refugiados estrangeiros

Desde junho do ano passado, já foram contratadas cinco pessoas da República Democrática do Congo, na África

Cummins investe na produção de motores para barcos de lazer
Moto Honda inaugura Centro de Desenvolvimento e Tecnologia em Manaus (AM)
DHL inaugura primeira unidade no Rio Grande do Sul

O grupo ID Logistics, especializado em armazenagem e transporte de produtos, tem contratado refugiados estrangeiros. Eles estão trabalhando no Centro de Distribuição da ID Logistics para a Casa Saba, em São João do Meriti (RJ).

Os refugiados com perfil adequado às exigências da empresa são entrevistados pela ONG Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro, que colabora com o Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados).  A agência da ONU foi criada em 1950 com o objetivo de proteger e assistir as vítimas de perseguição, intolerância e violência. O organismo trabalha em parceria com o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), ligado ao Ministério da Justiça.

“Possuímos um banco de dados com as habilidades profissionais de cada pessoa. A partir deste perfil, entrevistamos o refugiado e o encaminhamos para o processo de seleção da empresa”, explica a coordenadora do programa de atendimento ao refugiado da Cáritas Rio de Janeiro, Heloísa Nunes.

Desde junho do ano passado, já foram contratadas cinco pessoas da República Democrática do Congo, na África. Os funcionários têm se destacado em suas funções.

O Brasil conta com cerca de 4 mil refugiados, sendo que mais de 70% vem da África. A maioria está desempregada ou vivem em condições de subemprego, na informalidade.

“São pessoas muitas vezes instruídas, legalizadas, mas que ainda sofrem muita discriminação. É preciso conhecer a história de cada um”, explica Ana Lúcia Pazó, gestora de qualidade da ID Logistics. “Sabemos que muitos deles passaram por processos seletivos, mas quando informavam a condição de refugiado, logo eram eliminados”, ressalta.

COMMENTS