Ferroeste coordenará Fórum de Integração Logística Sul-americana

“A integração econômica exige integração física: rodovias, ferrovias, hidrovias, pontes”, disse Samuel Gomes, presidente da Ferroeste

Daimler fecha o primeiro trimestre com prejuízo
Vendas de caminhões recuam 0,2% em setembro
Infraero assina contrato para obras no Galeão

“A gestão do Fórum Permanente de Integração Logística entre as regiões sul-americanas representadas pelo Codesul e Zicosul é uma tarefa de grande responsabilidade e significado estratégico para o nosso continente”, afirmou o presidente da Ferroeste, Samuel Gomes, a respeito da indicação da empresa paranaense para gerir os projetos de integração logística entre os blocos representados pelo Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) e pela Zona de Integração do Centro-Oeste da América do Sul (Zicosul). “A Ferroeste, e, em breve, a Ferrosul, tem a oportunidade de prestar um grande serviço à integração da América do Sul. Estamos honrados e estimulados com a grandiosidade do desafio”, disse Gomes.

A decisão de atribuir à Ferroeste a gestão do Fórum Permanente de Integração Logística foi tomada pelo governador Roberto Requião, presidente do Codesul, e pelo governador da província argentina de Salta, Juan Manuel Urtubey, presidente do Zicosul, em um encontro realizado nessa terça-feira (8), em Salta, com a elaboração de uma carta de intenções e projetos nas áreas da educação, ciência e tecnologia, agricultura, indústria e comércio, turismo e transporte.

“A união dos países latino-americanos contempla uma ampla conjunção de fatores políticos, econômicos e culturais”, disse Gomes, “mas não há dúvida de que a integração econômica é o seu principal motor”. Segundo ele, “a integração econômica exige integração física: rodovias, ferrovias, hidrovias, pontes”. A Ferroeste, lembra, participa da construção “de um dos mais importantes projetos de integração física do sub-continente sul-americano: o eixo ferroviário bioceânico que ligará o Porto de Paranaguá e os portos do Sul do Brasil com os portos chilenos”.

Ainda segundo Samuel Gomes, “o professor Carlos Lessa diz, corretamente, que o Brasil é o único país do mundo que pode dar um salto de produtividade sem necessariamente uma revolução tecnológica, apenas resolvendo seu grande deficit de logística”. Para ele, “esta observação se aplica perfeitamente às regiões sul-americanas abrangidas pelo Codesul e Zicosul”.

O presidente da Ferroeste adianta que pretende “reunir todos os atores importantes e os especialistas em transporte e logística para, através do Fórum Permanente de Integração Logística do Codesul/Zicosul, lançar as bases de um plano diretor de logística da integração sul-americana. O momento é agora, quando temos à frente dos governos dos nossos países e regiões homens e mulheres comprometidos com esta estratégia emancipatória”.

Gomes finalizou afirmando: “Não tenho dúvida de que, sob a égide da Unasul, as forças armadas dos nossos países terão um papel protagonista na consecução desta estratégia de integração, como teve o Exército Brasileiro na construção das linhas da Ferroeste e terá na malha da Ferrosul”.

Veja matéria original

COMMENTS