Comércio varejista cai pelo terceiro mês seguido, mas fecha 2008 em alta

Ainda assim, segundo o estudo, o volume de vendas do comércio fechou 2008 com elevação de 9,1%, enquanto a receita nominal cresceu 15,1%

Como a crise ajudou a acelerar a reestruturação da Guerra
Helicóptero: preço igual a carro de luxo
Audiência discute sistema antifurto obrigatório em carros novos

As vendas no varejo apresentaram queda de 0,3% em dezembro, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio divulgada nesta terça (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este é o terceiro mês consecutivo de queda no mercado varejista.

Ainda assim, segundo o estudo, o volume de vendas do comércio fechou 2008 com elevação de 9,1%, enquanto a receita nominal cresceu 15,1%. Na comparação com dezembro de 2007, o volume de vendas cresceu 3,9%, enquanto a receita aumentou 9,6 %.

Houve queda também na receita nominal (-0,6%) em dezembro frente ao mês anterior, com taxa de -2,3% no volume de vendas.

As atividades que mais sofreram nesse período, segundo o IBGE, foram móveis e eletrodomésticos (-3,7%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (-3,7%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-1,4%).

Segundo o coordenador da pesquisa, Reinaldo Pereira, a crise financeira internacional prejudicou um desempenho mais significativo no acumulado do ano de 2008 e está afetando principalmente as atividades que dependem de concessão de créditos por parte das instituições financeira. “Os resultados mais negativos foram das atividades Móveis e eletrodomésticos e outros artigos de uso pessoal e doméstico, devido à falta de crédito na praça.”

Três atividades tiveram variações positivas no mês de dezembro frente a novembro (0,8% em Combustíveis e lubrificantes, 0,6% para Tecidos vestuário e calçados, 1,2% em Livros, jornais, revistas e papelaria e 11,9% para Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação). No entanto, segundo o coordenador da pesquisa, embora positivos o único resultado considerável é o de Equipamentos e Material para escritório, informática e comunicação. “Ainda assim, essa variação pode ter sido para compensar a queda de 9.9% do mês anterior”.

A venda nas atividades de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo não apresentaram variação.

Link para a matéria

COMMENTS