Scania firma parceria com BNDES para oferecer cartão de crédito para aquisição financiada de peças

Cartão, que foi criado em setembro do ano passado, pode ser utilizado por micro, pequenas e médias empresas brasileiras com faturamento bruto anual de até R$ 60 milhões

TCU aponta falhas no controle aéreo que “podem comprometer a segurança”
Airbus nega pretensão de interromper voos de longa distância
Impostômetro deve chegar a R$ 1,1 trilhão em 22 de novembro, às 12h

A Scania, em parceria inédita de uma montadora com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), oferece a seus clientes um cartão de crédito dedicado à compra financiada de peças para os veículos da fabricante.

De acordo com a Scania, o cartão pode ser utilizado para a compra de qualquer peça de sua marca com prazo de parcelamento de três a 36 meses e taxa de juros pré-fixada, abaixo do valor praticado no mercado. A Scania é a primeira montadora do Brasil que oferece o serviço de venda de peças pelo cartão BNDES.

Estão autorizadas a solicitar o Cartão BNDES as empresas de micro, pequeno ou médio portes sediadas no país e que apresentem faturamento bruto anual de até R$ 60 milhões. Os cartões, que levam a bandeira da operadora Visa, podem ser emitidos nas agências do Banco do Brasil e do Bradesco e têm um limite de crédito de R$ 250 mil. Esse valor pode ser utilizado inclusive para o financiamento de veículos.

“O diferencial do cartão BNDES é dar ao cliente a possibilidade de parcelar a compra com juros mais baixos, com taxas de 1,15% a 1,20% ao mês. Vamos supor que um frotista precise fazer a reforma do motor de três caminhões. Cada motor semicompleto custa em torno de R$ 40 mil e ele poderá dividir essa quantia no cartão em até 36 prestações”, afirma Sidney Basso, diretor de Serviços da Scania no Brasil.

Pelo site do BNDES (www.cartaobndes.org.br), é possível consultar as imagens de algumas famílias de peças Scania. Cada item traz uma descrição e o código de referência, mas a compra só pode ser efetivada nas próprias Casas Scania, que informam o preço final do produto.

Segundo Basso, a expectativa é que, a partir de agora, de 20% a 30% das vendas de peças Scania ocorram por meio do cartão de crédito do BNDES. “Essa nova modalidade de comercialização de peças é mais um passo da marca na direção de aumentar a gama de serviços oferecidos aos clientes”, completa o executivo.

COMMENTS