GM ainda gera desconfiança

As ações da GM recuaram 14% de ontem no pregão em Nova York , aumentando a queda de 22% da segunda-feira

Gafor entra para mercado de auto-adesivos
Iveco Argentina atinge marca de 68 mil
Trânsito da capital paulista causa prejuízo de R$ 33 bilhões por ano ou 10% do PIB da cidade

O presidente da General Motors, Rick Wagoner, anunciou que a maior montadora recebeu US$ 9,4 bilhões em empréstimos do governo norte-americano. Investidores apostam que não é o suficiente.

As ações da GM recuaram 14% de ontem no pregão em Nova York , aumentando a queda de 22% da segunda-feira , enquanto que os credit-default swaps (CDS) sobre bônus da GM avançaram 0,5 ponto percentual em um sinal de maior preocupação que a ajuda do governo Bush possa terminar em uma inadimplência.

A queda no preço das ações erodiu o ganho de 23% de 19 de dezembro, quando a GM recebeu pacote de apoio federal para ajudar a montadora a continuar no negócio até 31 de março enquanto elabora um plano para fechar fabricas, suprimir marcas e reduzir a dívida.

Existe “grande” probabilidade de um colapso na GM, informou a Standard & Poor´s, ao reduzir a classificação da divida não segurada da companhia para C ou 11 graus abaixo do nível de investimento.

COMMENTS