BNDES lança linha de crédito de R$ 6 bilhões para ajudar pequena empresa a enfrentar crise

A linha para capital de giro tem um valor total de R$ 6 bilhões e já deve estar disponível, a partir da próxima semana, na rede bancária. Os juros ao ano vão de 19,15%, para micro, pequenas e médias empresas, a 20,05% para as demais

Senadores pedem rapidez na votação de projeto sobre transporte
Metade das cargas movimentadas no Porto de Paranaguá é de granéis sólidos
Brasília sedia encontro sobre uso da bicicleta nos centros urbanos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou ontem (1º) uma linha de crédito para ajudar micro, pequenas e médias empresas a enfrentarem a crise econômica. O anúncio foi feito pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

A linha para capital de giro tem um valor total de R$ 6 bilhões e já deve estar disponível, a partir da próxima semana, na rede bancária. Os juros ao ano vão de 19,15%, para micro, pequenas e médias empresas, a 20,05% para as demais. O valor está bem abaixo do que é praticado no mercado, entre 35% a 45%, segundo Coutinho.

O máximo que uma empresa poderá tomar emprestado é R$ 50 milhões – 20% da receita operacional bruta – e o prazo total para pagar o financiamento é de até 13 meses, com cinco meses de carência.

Segundo o presidente do BNDES, o dinheiro deve ser liberado em até 15 dias, dependendo do histórico da empresa no banco. “O objetivo dessa linha é que ela tenha rápida liberação. Por ser de giro, não será eficaz se demandar três, quatro meses de análise”, disse.

O prazo da linha de crédito se encerra em 30 de junho de 2009. “Esperamos que, ao longo de sete meses, possamos auxiliar a suprir a deficiência de crédito às pequenas e médias empresas”, disse Coutinho. A linha de crédito vai suprir a indústria,  o comércio e o setor de serviços.

Coutinho comentou ainda a decisão do Equador de realizar uma auditoria na dívida contraída com o banco. O presidente do BNDES, Luciano Coutinho disse que ainda não se pode falar em “calote”, pois até o momento o país pagou tudo o que deve ao Brasil.

Link para a matéria

COMMENTS