Revenda GM tem retração de 20%

A média de 150 carros comercializados mensalmente ao longo do ano, caiu para 120 no mês passado

Conab conclui levantamento da safra de grãos 2008-2009
Finanças aprova isenção de taxa para morador de cidade com pedágio
TAM supera meta de crescimento para esse ano

Valter Miotto, diretor da Servibrás, revenda General Motors, de Caxias do Sul (RS) fechou o mês de novembro com cerca de 20% a menos na venda de veículos zero km. A média de 150 carros comercializados mensalmente ao longo do ano, caiu para 120 no mês passado. “Não temos mais filas de espera e os estoques aumentaram”, conta o executivo, que está aproveitando os bônus oferecidos pela montadora para atrair compradores.

Miotto, porém, é cético quanto a uma possível reversão do cenário: “Acredito que dezembro manterá o patamar de 120 veículos”, prevê ele, em função de compras já programadas e do 13 salário. “A grande incógnita é como estará o mercado no primeiro trimestre de 2009. Ninguém sabe responder”, acrescenta Miotto. A revenda, segundo ele, trabalha dentro dos parâmetros do banco da montadora e de outras instituições financeiras. “Hoje o pessoal do banco é mais exigente. Antes, havia financiamento sem entrada. Atualmente, pedem 20%”, informa Miotto.

Reação na VW – Analine Ouro, supervisora de vendas da revenda Panambra., da bandeira Volkswagen, se diz surpresa com o aumento da venda de modelos zero km em novembro. Foram 106 unidades. A média mensal do ano é de 90 unidades. “Não temos nada de diferente. Apenas trabalhamos as taxas do banco VW, com juros de 0,20% a 0,99%”, diz a supervisora. Ela inclui na lista também as vendas por consórcio, meio utilizado para quem não tem pressa para receber o veículo.

“Pode parecer estranho, mas até estamos com certa dificuldade para fazer a entrega de alguns modelos, como o Cross Fox” diz Analine Ouro, ressaltando que os meses de novembro e dezembro, dois anos atrás, tinham uma representatividade maior nas vendas da revenda. “Agora está mais diluído”, informa.

COMMENTS