Mantida greve na maior indústria metalúrgica do Paraná

A empresa, localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), produz bombas injetoras e componentes para o sistema a diesel. Na unidade do Paraná, trabalham cerca de 5 mil empregados

Governo do Paraná não autoriza aumento do pedágio desde 2003
Dnit: regras atuais atrasam obras no setor de transportes
Copa do Mundo vai acelerar execução de obras, diz ministro

Os funcionários da Bosch, maior indústria do setor metalúrgico no Paraná, decidiram em assembléia hoje (10) permanecer com a paralisação iniciada na última sexta-feira (7). A empresa, localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), produz bombas injetoras e componentes para o sistema a diesel. Na unidade do Paraná, trabalham cerca de 5 mil empregados.

Segundo a assessoria do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, não houve acordo com os trabalhadores, porque a empresa não apresentou uma nova proposta salarial. A direção do sindicato e representantes da fábrica se reúnem às 15h, no Ministério Público do Trabalho, para discutir a questão. A expectativa do sindicato é de que a empresa apresente uma proposta que atenda às reivindicações dos trabalhadores.

O sindicato assegura que se isso não ocorrer, a tendência é que a paralisação se estenda por tempo indeterminado. Na assembléia de sexta-feira os metalúrgicos rejeitaram 11% de reajuste salarial (aumento real + correção de 100% da inflação) para abril do ano que vem e um abono de R$ 1,5 mil que seria pago no dia 9 de janeiro e decidiram paralisar a produção num protesto que duraria 72 horas. Haverá nova assembléia amanhã (11) na porta da fábrica, às 5h30, para decidir a manutenção da greve. (Lúcia Norcio
Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS