FedEx lança serviço porta-a-porta para cargas perigosas no Rio Grande do Sul

São Paulo e Campinas já contam com os serviços Dangerous Goods da empresa americana

Projeto que regulamenta atividade de mototaxista pode ser votado no Congresso
Azul oferece nova frequência entre MG e SP
Comissão aprova ampliação de beneficiadas pelo Supersimples

A FedEx , gigante mundial do transporte expresso, acaba de lançar seu serviço de remessa de produtos perigosos para 25 cidades do Rio Grande do Sul. De acordo com a empresa, o serviço de porta-a-porta para cargas perigosas, batizado de “Dangerous Goods”, engloba as cargas que podem colocar em risco a saúde, a segurança ou a propriedade e estão sujeitas a regras especiais para o transporte.

O serviço permitirá que os clientes da empresa tenham acesso a entregas globais que inclui desde o envio de uma pequena amostra de sangue, até, por exemplo, protocolos de pesquisa para certificações ambientais. Na região do estado, as principais empresas beneficiadas com a novidade serão aquelas voltadas ao tratamento e beneficiamento de couro, indústria química e petroquímica, automotiva, alimentícia, de cosmético, laboratórios e hospitais.

O DG já está disponível para 25 cidades do estado, como Porto Alegre, Caxias do Sul e Gravataí, onde a FedEx Express possui estrutura para operar com cargas perigosas: estações equipadas com material de atendimento de emergência, licenças ambientais, equipamentos de segurança de transporte equipamentos de segurança de transporte e veículos adaptados para este fim.

Cinco vezes por semana, as remessas de produtos perigosos, juntamente com as remessas provenientes de outros serviços, são enviadas de Viracopos a Memphis (Tennessee/EUA), de onde são destinadas para mais de 220 países do globo. O tempo de trânsito para o Dangerous Goods para os gaúchos é de dois a cinco dias úteis, dependendo do destino.

COMMENTS