Embraer e Saab firmam parceria para gestão do Projeto F-X2 no Brasil

Trabalho contempla 36 caças Gripen NG, adquiridos pelo governo por cerca de R$ 13 bilhões

Após fusão, marca Trip deixará de ser usada
Gol será um dos maiores operadores do novo Boeing 737 MAX
Aeronaves sucateadas da Vasp são retiradas do aeroporto de Guarulhos (SP)

saab-embraer-caca

A Embraer e a fabricante de caças Saab firmaram nesta terça-feira (14/4) um acordo que determina uma parceria para a gestão conjunta de 36 caças do Projeto F-X2 da FAB (Força Aérea Brasileira), dando sequência ao Memorando de Entendimento anunciado em julho do ano passado.

Conforme os termos do contrato, a Embraer desempenhará um papel de liderança na execução do programa e realizará uma grande parte do trabalho de produção e entrega das versões monoposto e biposto do Gripen NG, caça de última geração adquirido pelo Brasil. Os jatos estão em fabricação na Suécia e o primeiro deve ser entregue em abril de 2019. A compra dos caças vai custar ao Brasil mais de R$ 13 bilhões.

A Embraer será responsável por parte do trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entregas de aeronaves. A companhia brasileira também participará da coordenação de todas as atividades de desenvolvimento e produção no País.

Além disso, a Embraer e a Saab serão responsáveis pelo desenvolvimento completo da versão biposto do Gripen NG.

A partir do segundo semestre de 2015, uma equipe de engenheiros e técnicos da Embraer será enviada para a Suécia a fim de realizar o treinamento inicial na manutenção e no trabalho de desenvolvimento do Gripen NG. Essas habilidades e competências serão posteriormente transferidas para o Brasil. A
Embraer e a Saab construirão um Centro de Engenharia na planta industrial da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), para apoiar as operações dos caças Gripen NG na Força Aérea Brasileira.

“Com este acordo, a Embraer e a Saab estabelecem uma parceria de longo prazo em um projeto estratégico para o Brasil e para a Força Aérea Brasileira”, diz Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O Gripen NG aumentará o padrão operacional de nossa Força Aérea, capacitando-a com os meios adequados para cumprir sua principal missão, que é a defesa do nosso território”.

COMMENTS