Aéreas são convocadas pelo CNJ para ações durante a Copa 2014 e das Confederações

Conselho Nacional de Justiça quer a participação das companhias aéreas em campanhas de combate a crimes durante os grandes eventos esportivos de 2013 e 2014

Embraer e empresa chinesa fecham negócio de R$ 700 milhões
CEVA reage positivamente a quedas no mercado aéreo e fecha 1º trimestre no verde
Edra Aeronáutica vende duas aeronaves anfíbias para a Austrália

aeroporto-congonhas-pista

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai convocar as companhias aéreas brasileiras para participar do Fórum Nacional de Coordenação de Ações do Poder Judiciário para a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014, criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para atuarem como aliadas no enfrentamento de questões como crimes ambientais, prostituição infantil e tráfico de animais.

“Nosso objetivo é ter essas empresas como grandes aliadas nas campanhas de comunicação que faremos junto aos turistas estrangeiros que vierem para o País participar da Copa das Confederações e da Copa do Mundo”, explicou o presidente do Fórum da Nacional da Copa, conselheiro Bruno Dantas. Segundo ele, a participação das companhias aéreas em campanhas de prevenção a crimes ajudará, sobretudo, a combater a imagem de que o Brasil é um País que aceita o turismo sexual.

Comitê – O Fórum Nacional de Coordenação de Ações do Poder Judiciário para a Copa das Confederações 2013 e a Copa do Mundo 2014 é dividido em três grupos: grupo de trabalho (GT) da Justiça Estadual, GT da Justiça Federal e GT da Justiça do Trabalho. Cada um tem coordenador com assento no Comitê Executivo. Na reunião desta terça-feira, participaram a juíza auxiliar da Corregedoria do CNJ Mariella Ferraz, que coordena o GT da Justiça Estadual; o desembargador Nelson Tomás Braga, coordenador do GT da Justiça do Trabalho; e o juiz federal Alexandre Vidigal, vice-coordenador do GT da Justiça Federal.

COMMENTS