Transportadora Americana já emite 95% de conhecimentos eletrônicos

Transportadora Americana já emite 95% de conhecimentos eletrônicos

Adesão da empresa ao sistema eletrônico gera economia mensal de R$ 50 mil

Caminhões Mercedes-Benz lideram preferência de internautas
Cervejaria Ambev e Scania anunciam parceria em demonstração dos primeiros caminhões 100% movidos a gás liquefeito no Brasil
Guerra obtém R$ 467,8 milhões de receita líquida em 2010

A Tansportadora Americana, tradicional empresa de carga fracionada, já está emitindo 95% de seus Conhecimentos de Transporte no modelo do CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico). A empresa foi uma das selecionadas para participar do projeto piloto do Ministério da Fazenda para implementação.

A TA já calculou uma economia de aproximadamente R$ 50 mil mensais somente com eliminação de impressão e armazenagem de formulários e gastos com postagens.

“Atualmente cerca de 90% das notas fiscais enviadas junto com as mercadorias já vêm no formato de NF-e, e o CT-e é gerado justamente com base nos principais dados das NFs. Sendo assim, como o documento original já nasce eletrônico, apenas damos continuidade ao processo, eliminando a necessidade de digitar tudo novamente”, comenta a gerente de Sistemas de Informação da TA, Shirley Cristina Rosseto.

Shirley também explica que o sistema digital elimina o risco de encontrar dados inválidos nas notas, pois são conferidos eletronicamente antes de chegarem à transportadora. “Isso diminui os fatores de risco e desburocratiza o processo”, completa.

No início de 2009, quando o sistema começou a ser utilizado pela Americana, a TA estimava uma economia de R$ 20 mil mensais, pois deixaria de emitir por mês 100 mil Conhecimentos de Transporte em formato de papel e eliminaria a necessidade de formulários contínuos e de segurança, além do arquivamento.

“Porém, nossa economia cresceu na medida em que aumentamos a quantidade de emissões de Conhecimentos de Transporte, que subiu de 100 para 150 mil por mês. Também implementamos o sistema nas demais empresas do grupo e reduzimos nossas despesas com correio, pois hoje enviamos as faturas e o CT-e pela internet para os clientes. Com tudo isso nossa economia já está em R$ 50 mil mensais, o que representa 60% a mais do que o previsto inicialmente”, ressalta Shirley.

COMMENTS