Scania consolida liderança no mercado de pesados no trimestre

Participação da montadora no mercado brasileiro de veículos pesados entre janeiro e março de 2010 foi de 27,5%. Resultados globais da Scania foram apresentados esta semana e Brasil é o principal responsável pelo bom desempenho consolidado da marca em todo o planeta

IPVA Paraíba 2014
Conheça o maior caminhão do mundo
Novidade da Goodyear promete pneus sem necessidade de calibração

A Scania do Brasil comemora a consolidação de sua liderança nacional no mercado de pesados no primeiro trimestre de 2010. De janeiro a março deste ano, segundo o balanço publicado pela montadora, a Scania teve participação de 27,5% no segmento, marca atingida com a ajuda das medidas de incentivo do governo, principalmente a redução do IPI e a manutenção dos juros baixos em linhas de crédito como o BNDES-PSI e Procaminhoneiro.

De acordo com a Scania, o Brasil é apontado como o principal responsável pelo bom desempenho da montadora em todo o mundo, com resultado operacional mundial de 2,13 bilhões de coroas suecas (algo em torno de R$ 518 milhões) no primeiro trimestre (resultado 4 vezes maior que o mesmo período do ano passado).

Em todo o mundo, as vendas totais da Scania no período tiveram um aumento de 4%, com rendimento de 13,503 bilhões de coroas suecas, resultando em uma margem operacional de 12,9%, bastante superior aos 3,2% do primeiro trimestre do ano passado.

Entre janeiro e março, a Scania vendeu em todo o mundo 11.947 caminhões, 6% a mais do que no mesmo período de 2009. No Brasil, foram vendidos 3.682 unidades, resultado 85% maior na comparação com o primeiro trimestre de 2009. Somente em março, a montadora vendeu 1.740 caminhões no Brasil, volume recorde de venda de caminhões para a empresa em um único mês, superando 1.145 unidades de novembro de 2009, também vendidas no Brasil.

O mercado de caminhões pesados cresceu 79% neste primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado e está 40% maior quando comparado com os primeiros três meses de 2008, melhor ano da história para o setor.

Por: Leonardo Helou Doca de Andrade – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS