Autopeças esperam faturar R$ 64 bilhões em 2016

Fabricantes de autopeças crescem quase 14% no 1º quadrimestre do ano
Delphi apresenta 22 novidades em filhos de ar para caminhões
Fabricantes de autopeças sinalizam retomada de crescimento

autopecas-fabricacao-fabric

O Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) divulgou um novo estudo que prevê um faturamento nominal de R$ 64 bilhões em 2016 e consequente alta de 1,3% sobre o registrado em 2015. Para 2017 a previsão é de R$ 67,1 bilhões.

+ Indústria de implementos rodoviários começa ano pior que no auge da crise

O crescimento real, no entanto, é bem inferior à inflação e à variação cambial projetadas e, assim, esse crescimento significa provável retração do faturamento.Outro indicador que demonstra a dificuldade que a indústria de autopeças instalada no país tem enfrentado, independentemente da origem do capital, é o investimento.

De acordo com o estudo, as 470 associadas ao Sindipeças devem investir R$ 575 milhões este ano, 7,6% a menos que em 2015. O nível de emprego também vem caindo e deve chegar a 156,5 mil trabalhadores até o fim de 2016, recuando 5,1% ante 2015. Não se prevê melhora relevante em 2017.

+ Mercedes-Benz bate recorde mundial na venda de vans

O déficit na balança comercial de autopeças deve cair 28%, para US$ 4 bilhões. As exportações tendem a crescer 5% este ano, alcançando US$ 8 bilhões.

O Sindipeças prevê queda de 9% nas importações, para US$ 12 bilhões. As vendas às montadoras devem recuar 1,4 ponto porcentual, atingindo 58,8% do faturamento total em 2016, enquanto o mercado de reposição chegará a 18,2%, avançando 0,5 p.p.

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

COMMENTS