Scania e Poli-USP inauguram laboratório de pesquisa no Parque Tecnológico de Sorocaba (SP)

Instalação será utilizada para estudar o comportamento do fluxo de ar dentro dos motores a diesel

Vendas do Novo Actros da Mercedes-Benz começam quentes
CODESP determina regras para tráfego de caminhões no Porto de Santos
Aumento de custos e defasagem de fretes exigem reajuste de 14,06% nas operações rodoviárias

scania-poli-instalacao

A montadora Scania e a Poli-USP (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo) inauguraram em parceria, na sexta-feira (10/4), um laboratório de pesquisa no Parque Tecnológico de Sorocaba (SP). Ao todo foram investidos R$ 6 milhões, e o projeto contempla a construção do laboratório para estudar o comportamento do fluxo de ar dentro dos motores a diesel.

De acordo com a fabricante de veículos, o laboratório é resultado de um acordo de cooperação tecnológica assinado entre as partes em 2013 e realizado por meio da FDTE (Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia).

O laboratório conta com equipamentos criados exclusivamente para o projeto, como explica o Prof. Dr. Marcelo Massarani, do Centro de Engenharia Automotiva da Poli-USP, responsável pela coordenação da iniciativa:

“Vamos abrigar, por exemplo, uma máquina de ensaio de fluxo de ar nos cabeçotes, que precisou ser desenvolvida e montada na universidade, bem como alguns sensores, que não existiam no mercado com a especificidade que o projeto exige. Essa tecnologia é completamente nova. Criada pelo grupo de especialistas reunidos para esse projeto, ela traz uma série de inovações, como a medição de deslocamentos a laser e a compactação de sensores, além de ser mais e eficiente e de baixo custo”.

O local possibilita realizar processamento de simulações virtuais do fluxo de ar nos cabeçotes, além disso, abriga equipamentos de escaneamento a laser, máquinas operatrizes para a fabricação de peças específicas, entre outros itens necessários para os estudos. Os pesquisadores poderão fazer ensaios, validar modelos matemáticos e simulações virtuais, fabricar e testar protótipos tridimensionais.

“Para uma empresa pioneira em inovação e tecnologia como a Scania, incentivos a parcerias com instituições de ensino são parte do negócio e da garantia de excelência nas soluções que levamos para nossos clientes”, afirma Per Olov Svedlund, presidente e CEO da Scania Latin America. “Essa investigação poderá contribuir para melhorar o desempenho dos motores, bem como o consumo e, principalmente, a redução de emissão de gases poluentes na atmosfera”.

O executivo ressalta que o conhecimento gerado a partir dessa pesquisa também poderá ser aplicado no desenvolvimento de um software para previsão e controle do comportamento do fluxo de ar no motor, o que poderá ser futuramente utilizado no processo de manufatura de cabeçotes de motores.

Por meio do projeto, 12 engenheiros da Scania ingressaram no Mestrado Profissional em Engenharia Automotiva, ministrado pela Poli-USP.

“O modelo de pesquisa dessa parceria é único entre os projetos em desenvolvimento na universidade”, ressalta Massarani.

COMMENTS