Serviços postais dos Correios sofrerão reajuste

Ministério da Fazenda autorizou aumento de 7,856% nas tarifas e preços públicos cobrados pela ECT

Funcionários poderão ter salários reduzidos para amenizar rombo bilionário nos Correios
Trabalhadores dos Correios participam de julgamento que discute demissão sem motivação
Redução de peso limite de e-Sedex preocupa setor de e-commerce

interna-greve-correios

O Ministério da Fazenda permitiu um reajuste de 7,856% nas tarifas e preços públicos cobrados pela ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos), os Correios, na prestação de serviços postais. A última alteração havia sido efetuada há dois anos. A aplicação efetiva da percentagem depende ainda de ato do Ministério das Comunicações.

As tabelas com os novos valores limites estão em portaria, que foi assinada nesta terça-feira (3/6) pelo ministro Guido Mantega e publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (4/6).

De acordo com as novas tabelas, dependendo do peso, o envio de cartas comerciais passará a custar entre R$ 1,2960 (até 20 gramas) e R$ 6,9118 (até 500 gramas). Para as não comerciais, a tarifa ficará entre R$ 0,8639 e R$ 5,8009.

Com informações do jornal Valor Econômico

COMMENTS