Caminhões carregados de grãos com destino ao Porto de Santos (SP) começam a ser monitorados

Caminhões carregados de grãos com destino ao Porto de Santos (SP) começam a ser monitorados

Veículos transportando granéis de origem vegetal terão que ser pré-agendados e direcionados, obrigatoriamente, para pátios de triagem localizados no planalto ou na Baixada Santista; não cumprimento da regra acarretará em multa

Empresa do Pará compra cinco caminhões extrapesados MAN TGX
Simarelli adquire 51 caminhões Volvo
PRF proíbe veículos de grande porte nas rodovias federais em feriados

viaduto-santos

A Secretaria de Portos, os ministérios dos Transportes e Agricultura e a Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) reuniram-se no dia 3/2 com órgãos envolvidos no processo logístico de escoamento da safra agrícola 2013/2014 e definiram novas regras para escoamento de safra de grãos. Com isso, caminhões com destino ao Porto de Santos (SP) começaram a ser monitorados.

Por meio desse procedimento, todos os caminhões transportando granéis de origem vegetal terão que ser pré-agendados e direcionados, obrigatoriamente, para pátios de triagem localizados no planalto ou na Baixada Santista. Eles serão monitorados desde a área produtiva até a chegada ao complexo portuário. Em pátios reguladores da Baixada Santista os caminhões aguardarão a chamada (por meio eletrônico) do terminal portuário ao qual se destinam para procederem a descarga.

Será publicada em breve a norma da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), que prevê a aplicação de multas para o terminal que não cumprir as regras de agendamento para desembarque de caminhões carregados de grãos em Santos, determinadas pela resolução 136/2013 da Codesp.

O diretor presidente da Codesp, Renato Barco, acredita que a unidade portuária tem estrutura de armazenagem e capacidade de embarque para operar, sem transtornos, a safra 2013/2014. “O porto possui uma capacidade estática para armazenar cerca de 1 milhão de toneladas de granéis de origem vegetal (12 navios) e embarcar 200 mil toneladas/dia”, afirma.

Barco ressalta que a estrutura de armazenagem do porto não é destinada a estocagem da safra, mas para abastecer de cargas os navios que atracam em Santos.

COMMENTS