Região Norte lidera em participação de consórcios nas vendas de automóveis e caminhões

Segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, no primeiro trimestre do ano, Região Norte apresentou 24,60% do mercado de automóveis e 49,78% do segmento de caminhões

Produção de veículos cai mais de 11% em 2016
São Paulo suspende rodízio de veículos até o dia 21
Mais de 16 mil unidades do Fiat 500 devem passar por recall

MAN_caminhões

De acordo com levantamento realizado pela assessoria econômica da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o setor de veículos leves (automóveis, utilitário s e camionetas) e caminhões teve maior representatividade nas vendas totais acumuladas na Região Norte.

Segundo Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC, o consumidor está mais consciente em suas finanças pessoais, em razão das informações sobre os benefícios da educação financeira.

“O brasileiro tem considerado vários aspectos antes de comprar bem móvel durável ou imóvel ou contratar qualquer tipo de serviço. Preocupado em planejar seu futuro sem se endividar, focando a realização dos sonhos de consumo ou formação ou ampliação patrimonial, em muitas oportunidades tem optado pelo consórcio”, cometa Rossi. “A posse da carta de crédito corresponde a dinheiro no bolso e o participante do Sistema de Consórcios pode, desta forma, exercer seu poder de compra como se estivesse pagando à vista, negociando descontos ou barganhando valores, fatos que têm despertado e estimulado a adesões ao mecanismo”, ressalta.

Com base na média trimestral nacional de 15,54% de participação dos consórcios nas vendas de veículos leves no mercado interno, a região Norte apresentou maior presença atingindo 24,60%, com destaque para o Estado do Amazonas que atingiu 38,37%, pouco mais de duas vezes a média brasileira. Na sequência ficaram as regiões Sudeste com 15,92%, Sul com 14,12%, Nordeste c om 13,61% e Centro-Oeste com 12,60%.

A comercialização de caminhões teve forte presença dos consórcios. Regionalmente, o Norte apresentou maior índice: 49,78%, bastante acima da média nacional que ficou em 23,22%. A classificação mostrou ainda que a região Centro-Oeste atingiu 32,04%, seguida da Nordeste com 23,54%, Sudeste com 22,40% e Sul com 16,94 %. O Estado do Amazonas foi novamente o de maior presença com 185,7%, oito vezes a média do Brasil.

COMMENTS