Artesp libera mais uma empresa para operar pedágio eletrônico

Terceira empresa na concorrência vai cobrar R$ 10 a menos que o Sem Parar/Via Fácil nas taxas de adesão e serviço não terá mensalidade

Justiça de SP determina reajuste nos pedágios do Sistema Anchieta-Imigrantes e da Castello Branco
Pedágios paulistas não aumentaram em 1º de julho
Novas operadoras de pedágios eletrônicos vão iniciar serviços em SP

O governo de São Paulo autorizou uma terceira empresa para operar no sistema de cobrança eletrônica de pedágio no Estado. Atualmente, a única empresa que oferece o serviço é a Sem Parar/Via Fácil.

A empresa batizada de ConectCar, resultado de uma parceria dos grupos Ultra (dono dos postos Ipiranga) e Odebrecht TransPort, vai receber cerca de R$ 150 milhões nos próximos três anos para a implantação da infraestrutura.

A taxa de adesão ao serviço será de R$ 30, frente aos R$ 40 cobrados pelo Sem Parar. Para clientes do programa de fidelidade dos postos Ipiranga, será de R$ 20. Não haverá mensalidade e o pagamento é feito por um sistema “pré-pago”, onde o cliente insere créditos previamente para depois usá-los. O equipamento pode ser usado em rodovias e em compras feitas nos postos Ipiranga, para pagamento de combustível e outros produtos.

A previsão é que a empresa comece a operar em fevereiro de 2013.

O governo já havia anunciado em maio outra empresa no setor: a DBTrans, que deve começar a operar em janeiro.

Não é preciso licitação para as empresas entrarem no mercado paulista. Interessadas precisam pedir autorização e cumprir os requisitos da Artesp (agência de transportes).

De acordo com Karla Bertocco Trindade, diretora-geral da Artesp, no futuro, o motorista poderá ter uma única tag e trocar de empresa quando quiser, semelhante à portabilidade das linhas de celular.

Segundo o secretário dos Transportes, Saulo de Abreu Castro Filho, cerca 10% da frota paulista, de 24 milhões de veículos, usa o pedágio eletrônico. Ele diz que o número precisa “aumentar rapidamente”, para viabilizar o sistema que cobra o pedágio por quilômetro rodado e está em fase de testes.

COMMENTS