Rodovias concedidas de SP registram queda no índice de animais atropelados

Total de registros caiu mais de 17%, conforme relatório divulgado pela Artesp

Cai número de passageiros do banco traseiro que não usam cinto de segurança nas estradas de SP
Pedágios paulistas não aumentaram em 1º de julho
Cobrança do eixo suspenso em SP tem impacto entre 12,5% e 33,3%

travessia-animais

De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o número de atropelamentos de animais nos 6,9 mil quilômetros da malha rodoviária concedida no Estado de São Paulo tem registrado queda acentuada nos últimos três anos.

Entre 2014 e 2016, o total de registros caiu 17,2%, saindo de 1.439 para 1.191 casos. Entre 2015 – quando foram registrados 1.320 atropelamentos – e o ano passado, os índices caíram 9,7%.

Números em queda correspondem aos esforços realizados por meio de um programa permanente de medidas preventivas de redução de acidentes. A Agência, bem como as concessionárias do Programa de Concessão de Rodovias do Estado de São Paulo adotaram medidas preventivas como monitoramento constante das pistas por sistema de câmeras, instalação de telas ao longo de trechos das rodovias e também construção de passagens de fauna.

Em toda a malha de rodovias concedidas no Estado de São Paulo, atualmente existem 117 passagens de fauna já instaladas. Além dessas, outras 36 estão em processo de implantação.

O tipo de ocorrência mais comum são os atropelamentos de animais soltos que invadem as pistas em áreas urbanas e rurais. Próximo às regiões de maior concentração urbana, os acidentes ocorrem principalmente com cães. Já em zonas rurais e de mata, é comum haver invasão da pista por cavalos, bovinos e animais silvestres.

COMMENTS