Transportadora Panex comemora 60 anos de história

Uma das empresas mais antigas no setor, a Panex comemora o 60º aniversário com evento em Porto Alegre (RS)

Cachoeiro do Itapemirim (ES) recebe nova planta da Lucky
Executivos da Kuehne + Nagel debatem a logística brasileira em Universidade de SP
Golden Cargo é agraciada com Prêmio Mirtes Suda, entregue pela Abiquim

A Panex, transportadora do Rio Grande do Sul, comemorou no dia 30 de setembro seu 60º aniversário, e celebra a ocasião em Porto Alegre. O evento conta com a apresentação do humorista Jair Köbe, e com a presença de cerca de 150 convidados, incluindo clientes de Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Porto Alegre.

Para o diretor-presidente da Panex, Paulo Bedin, o ano de 2010 representa um marco para a empresa. “É um ano para a comemoração, momento para buscarmos o melhor de cada estratégia e cada ato em prol do coletivo no futuro”, diz.

Com matriz em Caxias do Sul (RS), e filiais em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Joinville (SC) e Belo Horizonte (MG), a transportadora atua nos ramos de carga fracionada e seca nos segmentos da indústria automotiva, encomendas expressas, produtos acabados, alimentos e matéria-prima. A empresa conta hoje com uma frota de 400 veículos e cerca de 700 colaboradores.

História

A história da Panex, entretanto, começa há mais de 60 anos. Por volta de 1945, seu idealizador, Raul Bedin, começou a transportar vinho entre as cantinas no interior de Caxias do Sul (RS), e, na década de 50 comprou o próprio caminhão, iniciando o próprio negócio junto com o cunhado Samuel Antoniazzi.

Em 1956, fundaram a empresa Expresso Bedin Ltda e ampliaram as rotas, passando a transportar cargas para São Paulo e Rio de Janeiro. Nos anos 60, Raul Bedin deixou de ser caminhoneiro para administrar a empresa, e em 1963, o grupo adquiriu a transportadora Panex, parte da antiga Panamericana, ampliando os negócios.

A partir da década de 80, a segunda geração da família começou a participar da gestão da empresa, surgindo em 1999 o Panexpress, carro-chefe da transportadora, que garante o transporte de cargas em tempo recorde, por meio do sistema hot seat, em que o caminhão realiza paradas apenas para troca de motoristas.

Enfim, na década de 2000, a empresa conquistou as principais certificações do setor, como o ISO 9001 e o Selo Transportadora da Vida.

Consolidação

A gerente de marketing, Valesca Bedin, comentou as dificuldades que uma transportadora tem para se consolidar no mercado, e como a Panex conseguiu superar as crises e se tornar uma das empresas de transportes mais antigas do País. “Em uma empresa de serviços, um cliente paga quando a operação já foi feita, e se depois há algum problema, a situação fica em aberto. Por isso é mais difícil para uma empresa desse tipo se consolidar. A gente se manteve nesse tempo todo com a união da família, já que nossa empresa é familiar. O fundador, Raul Bedin, viveu e trabalhava para a Panex, e se dedicou muito para a empresa dar certo, que era o sonho dele”.

COMMENTS