Ministério da Agricultura define normas e prazos para unidades armazenadoras

17ª reunião da Câmara Temática de Infraestrutura e Logística coloca em pauta a situação dos armazéns, infraestrutura portuária e hidrovia Teles-Pires-Tapajós e define que as unidades armazenadoras têm até 2013 para atender por completo ao Sistema de Certificação coordenado pelo MAPA

Soja precisa de espaço
Ipem certifica sistema de armazenagem de grãos da Ceagesp na cidade de São Paulo
Santos Brasil tem nova estrutura logística em São Bernardo do Campo (SP)

Na 17ª reunião da Câmara Temática de Infraestrutura e Logística, em Brasília, foi decidido que todos os armazéns cadastrados como pessoa jurídica, cerca de 14 mil em todo o Brasil, devem aderir ao Sistema de Certificação das Unidades Armazenadoras, coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). As unidades tem até o final de 2013 para atender ao sistema, mas até 31 de dezembro desse ano, os armazéns devem atender a pelo menos 25% da capacidade estática determinada pelas normas.

Segundo o coordenador da Comissão Técnica Consultiva do sistema, Pedro Beskow, que participou da reunião, “O objetivo é evitar perdas na produção, melhorar a qualidade e quantidade dos grãos e capacitar os profissionais que atuam no setor”.

Portos e Hidrovia

Além da questão das unidades armazenadoras, foi discutida na reunião a situação dos portos e da hidrovia Teles-Pires-Tapajós. Em relação à infraestrutura portuária, foi dito que os projetos de ampliação de Vila do Conde (PA), Santarém (PA) e Itaqui (MA) devem ser finalizados até 2012.

Já em relação às obras na hidrovia, o Ministério dos Transportes analisa a possibilidade de criar eclusas para melhorar a navegabilidade. “Seria importante a construção das eclusas em conjunto com as hidrelétricas para reduzir os custos em até 20%”, afirma Maria Auxiliadora Domingues, coordenadora-geral de Infraestrutura Rural e Logística do Ministério da Agricultura.

Confira a Instrução Normativa do MAPA na íntegra

Por Nayra Brighi – Redação Portal Transporta Brasil

COMMENTS