Detran investiu R$ 634,8 milhões nas estradas do Paraná desde 2003

De acordo com o diretor-geral da autarquia, coronel David Antônio Pancotti, este aporte financeiro só foi possível graças aos sucessivos superávits obtidos pelo Detran, decorrentes da gestão pública do órgão, treinamento de pessoal e economia gerada neste processo

Azul prepara a decolagem
Primeiro barco brasileiro movido a energia solar começa a navegar na Amazônia
Exportações pelo Porto de Paranaguá cresceram 42,45% em agosto

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/PR) investiu R$ 634,8 milhões na recuperação da malha viária do Estado, por meio de repasses ao Departamento de Estadas e Rodagem (DER), no período de 2003 a 2009. De acordo com o diretor-geral da autarquia, coronel David Antônio Pancotti, este aporte financeiro só foi possível graças aos sucessivos superávits obtidos pelo Detran, decorrentes da gestão pública do órgão, treinamento de pessoal e economia gerada neste processo.

“Hoje o Detran oferece seus serviços por meio de funcionários e sistemas operacionais totalmente públicos, inclusive os de informática, com software livre, desenvolvido pela Celepar, ou seja, não dependemos mais de terceiros ou empresas privadas para funcionar. Depois de 70 anos, o Detran tornou-se verdadeiramente um patrimônio dos paranaenses”, destaca Pancotti.

Ainda sobre os investimentos nas rodovias, Pancotti adianta que, somente no ano de 2009, foram destinados R$ 165,8 milhões para aplicação nas estradas estaduais, conforme o previsto no Plano de Metas do Governo do Estado. “Esta ação coloca o Paraná na vanguarda do respeito pela vida dos cidadãos no trânsito, pois fornece a todos uma estrada segura, moderna, bem sinalizada e fiscalizada, que nos garante o direito de ir e vir sem que, para isso, tenhamos de desembolsar um único tostão para o pedágio”, justifica Pancotti.

O diretor-geral do Detran lembra que, além de dar destino correto aos recursos de todos os paranaenses, o governo do Estado também desonerou a produção industrial e agrícola, barateando o custo final dos produtos e garantindo bons preços para a comercialização de nossas mercadorias no mercado externo. “Ao investir os recursos próprios do tesouro estadual na melhoria da malha rodoviária, o governador Requião demonstra que a mão amiga do Estado tem que estar estendida para quem mais precisa, aos que produzem e que fazem a grandeza do Paraná”, afirma Pancotti.

Segurança – De 2003 a 2009, por meio de convênio, o Detran/PR repassou à Polícia Militar do Paraná (PMPR) mais de R$ 56,1 milhões, valor que possibilitou ações de melhoria da infraestrutura e reaparelhamento da PM, agregadas à capacitação e aprimoramento de policiais militares envolvidos com a segurança pública, em geral, e no trânsito em particular.

Sinalização viária – A implantação de sinalização viária nos municípios paranaenses foi também prioridade do Detran/PR que, em parceria com as prefeituras municipais, investiu R$ 17,7 milhões em sinalização horizontal, vertical e em semáforos. O benefício resultante do investimento atingiu 229 municípios.

Serviços – o Detran/PR vem atendendo, anualmente, seis milhões de usuários, na prestação de serviços relativos às áreas de veículos, habilitação e condutores, assim como o cadastramento de infrações de trânsito autuadas em todo o Estado. No exercício de 2009 foram emitidos, aproximadamente, 3,2 milhões de processos na área de veículos, cerca de 1,2 milhão na área de habilitação, e o cadastramento de 1,6 milhão de infrações de trânsito.

Todo o esforço realizado nos últimos sete anos foi permeado pelo melhoramento e implementação de novos sistemas operacionais em tecnologia de informação e no processamento de dados junto à Celepar. O investimento nestas áreas foi da ordem de R$ 281,6 milhões.

A partir do exercício 2006 foram priorizados os equipamentos de informática e de comunicação, tais como Pad\\\\\\\’s de assinatura digital, impressoras e leitores digitais, equipamentos de última geração para os sistemas de rede, comunicação de dados e voz, central de informática, entre outros, representando R$ 8,8 milhões, que representam 64,11 % do total de período 2003-2009, que atingiu o patamar de R$ 13,8 milhões.

Os sistemas de arrecadação – após a migração do banco Itaú para o Banco do Brasil – de habilitação e de veículos tiveram forte reforço tecnológico, melhorando e simplificando procedimentos. No último triênio, deu-se ênfase ao credenciamento de clínicas médico-psicológicas, sistemas de captura biométrica, implantação de prova e monitoramento eletrônico.

Link para a matéria original

COMMENTS