Absa Cargo instala winglets para economizar 5% de combustível

"O winglet, instalado nas extremidades da asas, é uma peça que prolonga a asa para cima, permitindo redução de resistência e economia no consumo de combustível", afirma Norberto Jochmann, diretor-presidente da Absa Cargo Airline

Instrutores de trânsito buscam apoio político contra resolução do Contran
Produção de caminhões despenca com baixa exportação
Terminais de carga da Infraero encerram 2008 com crescimento

Em meio à crise financeira mundial e seus impactos, o Grupo LAN investe US$ 70 milhões na incorporação de uma tecnologia avançada, chamada de winglet, componente aerodinâmico posicionado na extremidade livre da asa de uma aeronave, que tem por função diminuir o arrasto – redução que melhora a eficiência da aeronave. O winglet também é utilizado em carros de competição da Fórmula 1, tanto na asa dian-teira como na traseira.

“O winglet, instalado nas extremidades da asas, é uma peça que prolonga a asa para cima, permitindo redução de resistência e economia no consumo de combustível”, afirma Norberto Jochmann, diretor-presidente da Absa Cargo Airline, agente geral de vendas da LAN Cargo no Brasil.

Com a solução, a redução no consumo de combustível pode chegar até 5% ou em um trecho que a aeronave gasta 10 mil litros, ela passará a consumir 9,5 mil litros. Jochmann lembra que o insumo responde por 30% dos custos da empresa de transporte aéreo. “Aplicando este valor sobre 30%, o custo com combustível será de 28,5%, com a tecnologia implantada”, acrescenta.

O executivo não quis comentar sobre a participação do custo do combustível no ano passado, em função dos altos preços do petróleo, que chegou no pico a US$ 147 o barril em julho do ano passado. Além disso, ele destacou que essa redução nos custos não implicará em alterações nas tarifas. “A tarifa que oferecemos é sempre de mercado, ela não é construída baseada no custo operacional, e sim na oferta e demanda”, diz.

A instalação será realizada nas 37 aeronaves – Boeing 767-300 – do grupo, já incluindo as duas da Absa Cargo Airline. A previsão é de que, quando os aviões da Absa pararem para manutenção no final do ano ou início de 2010, sejam implementadas as soluções.

Os winglets além de permitir a redução de custos, também colaboram com o meio ambiente, uma vez que ao gastar menos combustível emite menor quantidade de gás carbônico (CO2).

A Absa Cargo Airline, sediada no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, é uma das três empresas de bandeira brasileira autorizadas a operar no transporte aéreo de cargas em linhas regulares internacionais. A autorização foi conferida pela autoridade aeronáutica brasileira em agosto de 2001.

A companhia recentemente lançou a linha São Paulo-Manaus. O capital social da Absa é composto por 20% integralizado por empresas estrangeiras e 80% por brasileiras, sendo elas a Tadef – Transportes, Administração e Participação e a Jochmann Participações.

COMMENTS