Expresso Araçatuba reduz custos com uma nova rota na Bolívia

As operações no novo trajeto permitirão que o Expresso Araçatuba reduza em cerca de 10% os custos da viagem e diminua de oito para cinco dias o tempo

Empresas indianas podem perder US$ 1,5 bi com crise
Ceva prevê aumentar faturamento para R$ 1 bi
Redução no custo do frete ainda é incerta

No ano em que projeta crescimento zero, o Expresso Araçatuba tem pelo menos um motivo para melhorar o astral no transporte de cargas: uma nova estrada aproxima os países vizinhos. Desde março, a empresa opera uma nova rota para a Bolívia, que finalizou asfaltamento de um trecho de 400 quilômetros da Ruta 04 entre as cidades de Puerto Suarez e San José dos Chiquitos, facilitando a conexão com o Sul e Sudeste brasileiro.

As operações no novo trajeto permitirão que o Expresso Araçatuba reduza em cerca de 10% os custos da viagem e diminua de oito para cinco dias o tempo. O novo trecho também facilita ligações com outros países, como o Peru, além de aproximar um pouco mais o Brasil do Oceano Pacífico. A empresa promoverá, ainda, a criação de uma nova filial na cidade de Corumbá (MS), cidade brasileira que faz divisa com a Bolívia.

“A redução de custo, com o tempo, poderá ser compartilhada com o embarcador”, afirmou Oswaldo Castro Jr., diretor-geral e operacional da empresa. “Mas, por enquanto, o ganho será na eficiência do trabalho e redução do tempo de entrega da carga.”

Com a pavimentação da Ruta 04, a empresa reduzirá em 678 quilômetros em cada viagem entre São Paulo e Santa Cruz de la Sierra em relação à rota usada anteriormente, que passava por Cáceres (MT). Pela nova rota, os veículos do Expresso Araçatuba ainda vão enfrentar 233 quilômetros em estrada de terra ante 460 quilômetros na rota anterior. Isso significará menos desgastes e ganho de custos.

A utilização da Ruta 04 facilitará o acesso não só a Santa Cruz de la Sierra, mas também a outras localidades bolivianas como a capital La Paz, Cochabamba e outras cidades portuárias do Pacífico. “As viagens para o Peru também poderão ser otimizadas utilizando esse trajeto”, explica Castro Jr. Uma das principais mudanças acarretadas pela adoção do novo percurso acontecerá no ingresso à Bolívia, que passará a ser feito via Corumbá.

Ponto de equilíbrio – Em razão da crise, Oswaldo Castro Jr. afirmou que a Expresso Araçatuba enfrenta um movimento menor de cargas para países vizinhos, como a Argentina, Chile e Peru. “Mas ainda estamos no nosso ponto de equilíbrio e buscando soluções que minimizem o impacto para a empresa e o embarcador”, afirmou.

COMMENTS