Falta de logística preocupa o segmento em MT

Isso acarretou uma preocupação a mais na rotina dos produtores, que é a de levar o gado para ser abatido em outro município, muitas vezes distante mais de 500 quilômetros

Frete baixo ainda não remunera custos
Ponte aérea Jacarepaguá-Campo de Marte é inviável, reafirma Jobim
Petrobras: Esclarecimentos sobre teor de enxofre e o óleo diesel S-50

Muitos pecuaristas ficaram sem nenhuma opção de abate dos bovinos na sua região. Isso acarretou uma preocupação a mais na rotina dos produtores, que é a de levar o gado para ser abatido em outro município, muitas vezes distante mais de 500 quilômetros, como o Diário antecipou na edição do final de semana. ‘A situação é preocupante, o pecuarista perde muito com o fechamento dos frigoríficos em sua região, pois a falta de logística força a derrubada do preço da arroba e prejudica a concorrência. O frete que os frigoríficos descontam do produtor abocanha uma boa parte dos lucros’, observa o diretor da Associação dos Criadores do Estado (Acrimat). Os frigoríficos possuem uma tabela onde descontam porcentagem sobre a arroba considerando a distância da fazenda e o estado do bovino. ‘Se chega machucado, há o desconto, além do frete’, completa o vice-presidente da Acrimat, João Bernardes.

COMMENTS