Carteiras de leasing e CDC crescem 20,7%

Anef aponta crescimento de 20,7% no saldo acumulado das carteiras de Leasing e CDC (Crédito Direto ao Consumidor) para aquisição de veículos pelas pessoas físicas, atingindo a marca de R$ 137,3 bilhões no primeiro mês do ano

ANTT libera cobrança de pedágio em 5 rodovias federais
Ônibus e carretas voltam a ter financiamento de 100%
Projeto altera traçado da BR-080, incluindo ligação entre o entroncamento da BR-364, oeste de Rondônia e fronteira com a Bolívia, no Beni

A Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) realizou um levantamento o qual aponta crescimento de 20,7% no saldo acumulado das carteiras de Leasing e CDC (Crédito Direto ao Consumidor) para aquisição de veículos pelas pessoas físicas, atingindo a marca de R$ 137,3 bilhões no primeiro mês do ano, ante R$ 113,8 bilhões de janeiro de 2008.

Separadas, a carteira de Leasing saltou de R$ 31,1 bilhões, no primeiro mês do ano passado, para R$ 57,3 bilhões no mesmo período de 2009. Já a carteira de CDC caiu de R$ 82 bilhões para R$ 80 bilhões em janeiro deste ano.

Sobre os juros, a taxa média mensal praticada pelos bancos das montadoras foi de 1,75% em janeiro contra 1,62% do mesmo mês do ano passado. No entanto, em comparação com dezembro de 2008, houve uma queda já que a taxa de juros estava em 1,80% ao mês.

“A redução dos juros pode ser considerado um sinalizador do início da retomada do mercado e que, consequentemente, poderá contribuir para a manutenção do crescimento dos financiamentos de automóveis, provavelmente, a partir do segundo trimestre do ano”, avalia Luiz Montenegro, presidente da Anef.

Em relação aos planos máximos de financiamento oferecidos pelas financeiras, a Anef registrou redução, caindo de 84 meses em janeiro de 2008 para 60 meses em janeiro de 2009. Já os planos médios passaram de 42 meses para 40 meses, comparando o mesmo período.

O índice de inadimplência acima de 90 dias nos financiamentos de veículos, por meio de CDC, chegou ao patamar de 4,7% em janeiro deste ano, ante 3,1% de janeiro de 2008.

Link para a matéria

COMMENTS