Governo vai investir mais R$ 14 milhões na duplicação da Rodovia da Uva na RMC (PR)

A duplicação dos 3,9 quilômetros da Rua Padre João Wislinsk, no bairro Santa Cândida, até o Contorno Norte (PR-418) tem previsão de investimentos de R$ 14 milhões

Memorando do estaleiro previsto para novembro
Ônibus polui menos no Rio com diesel limpo
Prazo para aeroportos se adaptarem a normas de acessibilidade está esgotado, diz procuradora

A duplicação integral da Rodovia da Uva (PR-417), que faz a ligação entre Curitiba e Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, foi garantida pelo governador Roberto Requião. O início da licitação para as obras em mais um lote foi autorizado nesta semana. A duplicação dos 3,9 quilômetros da Rua Padre João Wislinsk, no bairro Santa Cândida, até o Contorno Norte (PR-418) tem previsão de investimentos de R$ 14 milhões.

De acordo com o projeto elaborado pela Comec e revisado pelos técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), os serviços neste trecho incluem a duplicação de todo o trecho, a restauração da pista existente e a construção de 1,3 quilômetro de vias marginais.

Segundo o secretário dos Transportes, Rogério W. Tizzot, o edital deve ser lançado nos próximos dias e vai se somar ao processo do outro lote da obra que está em fase final de licitação. “Já estamos licitando a obra nos 6,5 quilômetros entre o Contorno Norte de Curitiba (PR-418) e a Rua Orlando Ceccon. Neste segmento são previstos recursos de R$ 17,6 milhões”.

A OBRA – Nas obras de duplicação serão construídas três rótulas em cruzamentos da rodovia com ruas das cidades. Uma das intervenções será feita nas proximidades da linha de transmissão da Copel, no Santa Cândida. As outras duas serão no Contorno Norte e na intersecção com a Rua Orlando Ceccon.

A previsão é de que duplicação diminua o tempo de viagem e reorganize o tráfego na rodovia que chega a 20 mil veículos diários entre o bairro Santa Cândida e o Contorno Norte. Somente do Contorno até Colombo são 15,6 mil veículos trafegando diariamente. “A rodovia não acompanhou o crescimento do município e da Região Metropolitana. Os trabalhos vão eliminar os redutores de velocidade, além de disciplinar o trânsito e evitar acidentes”, ressaltou o secretário.

CONQUISTA – A deputada Beth Pavin considerou a concretização da obra uma grande conquista da população ainda em maio deste ano, quando o governador determinou ao DER a finalização dos estudos do projeto da Comec.

“A rodovia foi construída ainda em 1973, quando tínhamos uma população muito menor que a de hoje em Colombo, em torno de 230 mil habitantes. A via é totalmente urbanizada e, na atual situação, com oito redutores de velocidade e uma série de acessos, não atende à demanda do município”, constatou.

De acordo com ela, são 45 minutos para fazer o percurso até Curitiba. “E não há mais horário de pico. Em qualquer horário o trânsito é intenso e lento. Isso dificulta, principalmente, a vida dos trabalhadores que dependem do transporte coletivo metropolitano para chegar a Curitiba”.

A deputada lembrou ainda que a rodovia recebeu obras de melhoria na primeira gestão do governador Requião, na década de 90. “A duplicação foi um compromisso assumido por ele nesta gestão e que será concretizado agora, com um projeto novo, bonito e que vai atender melhor a população”.

Link para a matéria original

COMMENTS