Financimento de carros deve crescer 21% com a compra do Votorantim pelo BB

Segundo Mantega, a compra permitirá que o Banco do Brasil tenha uma dinâmica de negócios equilibrada

Azul passa a atender quatro novos destinos
Inmetro desenvolve projeto para uso direto de óleo vegetal em motores a diesel
Linha de crédito do BNDES destinada a embarque de mercadorias terá mais R$ 5 bilhões

O financiamento à pessoa física para a compra de automóveis crescerá 21% com a aquisição de parte do Banco Votorantim pelo Banco do Brasil, de acordo com estimativa feita hoje (9) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele destacou que o fortalecimento do crédito ao consumidor também é um dos objetivos da operação.

Segundo Mantega, a compra permitirá que o Banco do Brasil tenha uma dinâmica de negócios equilibrada. Ele lembrou que, como banco público, o BB encontra restrições na sua atuação, que poderão ser compensadas pelo controle de parte do banco privado. De acordo com o ministro, a operação mostra que o governo não visa a um monopólio no sistema bancário.

O Banco do Brasil vai controlar 49,99% do capital votante do Votorantim e 50% do capital social, numa gestão compartilhada em que o presidente do BB, Antônio Francisco de Lima Neto, presidirá o Conselho de Administração do Banco Votorantim. O vice-presidente será o executivo da instituição paulista, José Ermírio de Moraes Neto.

No ano passado, o Banco do Brasil perdeu a posição de maior instituição financeira, com a fusão entre o Itaú e o Unibanco. No final de 2008, o BB adquiriu o Banco Nossa Caixa, por R$ 5,4 bilhões. (Lourenço Canuto-Repórter da Agência Brasil)

Link para a matéria

COMMENTS