BR-101 terá pedágio até o final do mês

Na segunda quinzena do mês, quem passar pelo Km 1,2 da rodovia, em Garuva, no Norte do Estado, terá de parar em uma cabine de cobrança

Preço do usado tem a maior queda em oito anos
Sindicato diz que governo não pode ficar “só no discurso” sobre demissões na Embraer
MRS vai movimentar o cimento da CSN

O final de janeiro será marcado pelo início da cobrança de pedágio na BR-101. Na segunda quinzena do mês, quem passar pelo Km 1,2 da rodovia, em Garuva, no Norte do Estado, terá de parar em uma cabine de cobrança. Em fevereiro, outras três praças começarão a funcionar.

As praças de Garuva e de São José dos Pinhais (na BR-376, continuação da BR-101 no Paraná) deverão começar a funcionar no mesmo dia. Isso quer dizer que, para ir de Joinville a Curitiba, o motorista terá de pagar pedágio duas vezes.

Em Garuva, serão 26 cabines de cobrança. Elas atenderão nos dois sentidos, conforme a demanda. Exemplo: se há mais movimento no sentido Paraná-Santa Catarina, mais cabines atenderão nesta direção. O ajuste é feito com cones e placas luminosas. Duas são especiais, para veículos muito grandes que não passam nas cancelas normais. O pagamento poderá ser feito em dinheiro ou cartão de crédito e débito.

No início de fevereiro, a praça de Palhoça, na Grande Florianópolis, será a segunda da BR-101, no Estado, a entrar em operação. As de Araquari e Porto Belo serão as últimas – entre o final de fevereiro e início de março.

A data exata ainda não está definida, segundo o comando da Litoral Sul. É preciso também o aval da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que fiscaliza a empresa. Até o final da tarde de ontem, ainda não havia pedido oficial de vistoria. Mas a previsão informal de início da cobrança era a mesma.

Funcionamento foi adiado duas vezes

Definido está o preço. Será de R$ 1,10 para carros de passeio, metade para motocicletas e, para caminhões e ônibus, aumentará de acordo com o número de eixos. Mesmo com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que deve ser divulgado na próxima segunda-feira, a empresa não deverá pedir o reajuste – ficaria entre R$ 1,11 e R$ 1,12.

Quando ganhou a licitação, a empresa ofereceu R$ 1,02. Mas o aumento está previsto no Programa de Exploração de Rodovias.

Problemas como a demora na concessão de licenças ambientais e nas desapropriações das áreas atrasaram a construção das praças de pedágio no Estado. Elas deveriam começar a funcionar em agosto. A Litoral Sul adiou o prazo para novembro. Agora, bateu o martelo para janeiro.

Na BR-116 já há uma praça funcionando desde dezembro. O valor do pedágio é de R$ 2,70. Fica em Correia Pinto, na Serra Catarinense. Mas há outras duas em fase final de construção. Em Monte Castelo e Santa Cecília, ambas no Meio-Oeste, a cobrança começará entre o final de janeiro e o início de fevereiro.

No local onde já está funcionando, houve reclamações no início da cobrança. Especialmente de vizinhos, que usam a estrada com frequência, e se sentem prejudicados. A Autopista Planalto Sul já disse que não abre exceções.

COMMENTS