Ministro garante dragagem no Porto de Itajaí

Durante o encontro, o ministro concordou que a dragagem no Porto de Itajaí atinja 14 metros para permitir operações de navios de maior porte

Reduzidas tarifas de importação de 306 produtos
Empresa cria ferramenta para os operadores
Fórum discute acessibilidade nos aeroportos da Infraero

O governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) obteve da Secretaria Especial de Portos a autorização para aumento da profundidade do canal de acesso ao Porto de Itajaí. A decisão foi divulgada após a reunião ocorrida entre o governador eLuiz Henrique e o ministro Pedro Brito.

Durante o encontro, o ministro concordou que a dragagem no Porto de Itajaí atinja 14 metros para permitir operações de navios de maior porte. O governador garantiu que pedirá urgência à Fundação do Meio Ambiente (Fatma) para liberar, no máximo, em 15 dias, o novo licenciamento ambiental. A obra será incluída no projeto já existente e está orçada em R$ 15 milhões.

– A dragagem de 12 metros não garante competitividade ao porto de Itajaí – disse o governador.

Em relação ao porto de São Francisco do Sul, Brito assegurou que o governo federal deve lançar ainda este mês um edital para as obras de dragagem e para a construção do berço 401.

Empreiteiras da BR-101 terão linha de crédito – Pela manhã, Luiz Henrique se encontrou com o ministro dos Transportes, Alfredo do Nascimento, para pedir rapidez na conclusão da duplicação da BR-101. Nascimento prometeu liberar uma linha de crédito às empreiteiras, que estão sem recursos para prosseguir os trabalhos. O ministro também se comprometeu em encaminhar à Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) o pedido pelo fim da cobrança do pedágio em Palhoça.

A reunião com Nascimento, contudo, foi dominada pela urgência da recuperação da ponte sobre o Rio Hercílio, na BR-470, em Ibirama, rompida desde 29 de maio. A previsão é que as obras sejam concluídas até o fim de julho. Por enquanto, apenas veículos leves podem passar por este trecho da rodovia. O tráfego de caminhões tem sido desviado pela região do Alto do Vale.

– Precisamos pavimentar as estradas por onde estão passando os caminhões, que estão ficando totalmente danificadas – argumentou Luiz Henrique, que garantiu que o governo pretende arcar com 30% dos custos do projeto.

Os prefeitos de Lontras, Apiúna e Ibirama e os deputados federais João Matos (PMDB) e Nelson Goetten (PR) se reuniram com técnicos do Dnit para avaliar a viabilidade das obras. Representantes da autarquia prometeram visitar a região para analisar os estragos e estudar possíveis ações do governo federal.

– O problema é que são vias municipais, e o Dnit, a princípio, só pode realizar obras em rodovias federais – explicou Goetten.

O que aconteceu na ponte da BR-470 – A ponte sobre o Rio Hercílio, no Km 117,8 da BR-470 foi interditada para veículos acima de cinco toneladas no dia 29 de maio. A decisão partiu do Dnit depois que foram constatadas rachaduras em um dos pilares de sustentação.

Com a medida, condutores de veículos pesados precisaram recorrer a rotas alternativas e desvios, como as BR-282 e BR-280.

Na obra de recuperação da ponte, operários usaram inicialmente sacos de areia para desviar o curso do rio no local onde ocorreu o problema para identificar as causas das deficiências estruturais.

A obra de recuperação no pilar afetado começou domingo. A previsão é de que os trabalhos sigam até o final do mês e a liberação do tráfego no local ocorra em seguida.

COMMENTS