ALL e VCP transportam 130 mil toneladas de celulose de MS

Cerca de 130 mil toneladas de celulose já foram transportadas por ferrovia em direção ao terminal exclusivo da VCP, no Porto de Santos (SP)

VLI celebra uma década de operações com R$ 9 bi investidos
Safra 2014/15 de grãos e oleaginosas do Brasil bate novo recorde
Truckvan ataca agronegócio com sua nova linha graneleira

A América Latina Logística – ALL e Votorantim Celulose e Papel – VCP completaram três meses de operação da movimentação outbond da maior fábrica de celulose com uma única linha de produção no mundo, em Três Lagoas. Cerca de 130 mil toneladas de celulose já foram transportadas por ferrovia em direção ao terminal exclusivo da VCP, no Porto de Santos (SP).

A parceria que tem duração de 20 anos prevê o transporte diário de cerca de 2 milhões de toneladas de celulose ao longo de um trecho ferroviário de 900 quilômetros. Para isso, projeto desenvolvido entre ALL e VCP dispõe de cerca de 600 vagões e 40 locomotivas.

“O contrato com a VCP é o maior da malha norte na área industrial. A implantação do projeto tem sido um sucesso. Com a conclusão dos investimentos em via permanente, vagões e locomotivas, por parte da ALL e da VCP, e o início do funcionamento da fábrica pela VCP antes do previsto, iniciamos a operação. Isso faz da ALL uma parceira estratégica no projeto do cliente e mostra a importância de uma boa solução logística em projetos desse porte”, afirma Sergio Nahuz, diretor de Industrializados da ALL.

Mais de 70 colaboradores trabalharam na execução do projeto. Os vagões FLC, fora de operação há 10 anos, foram transformados em vagões fechados outdoor com lona tipo sider e vão livre. “O vagão especial permite acomodar maior tonelagem por veiculo e conferir maior agilidade ao processo de carga e descarga”, explica o gerente da oficina, Rodrigo Goulart.

Do investimento total estimado em R$ 200 milhões realizado pelas duas empresas em ativos e via permanente, R$ 30 milhões foram aplicados na rota de exportação, mais especificamente no trecho de cerca de 400 quilômetros em Bauru e Três Lagoas. As melhorias envolveram 200 colaboradores e incluíram troca de mais de 170 mil dormentes, reforma da infraestrutura, reforço estrutural da ponte do Rio Paraná – na divisa dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul – revisão e adequação de outras 50 pontes e correção geométrica da via.

Com tempo de trânsito de 84 horas e fluxo de 896 quilômetros, o transporte ocorre 24 horas por dia, 365 dias por ano. O transporte por ferrovia representa uma economia de 15 a 20% quando comparada com o transporte rodoviário.

Perfil ALL

Maior empresa de Logística da América Latina e maior companhia ferroviária do Brasil, a ALL é responsável pela retomada do Trem do Pantanal, marco turístico em Mato Grosso do Sul. A malha ferroviária de mais de 21 mil quilômetros abrange os estados de MS, São Paulo, Mato Grosso, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, no Brasil, e as regiões argentinas de Paso de Los Libres, Mendonza e Buenos Aires.

Atua como operadora logística para clientes dos segmentos agrícola e industrial em operações ferroviárias, rodoviárias dedicadas e intermodais. Entre seus principais clientes estão as empresas como Cargill, Bunge, AmBev, Unilever, Votorantim, Scania, Petrobrás, Gerdau.

Fundada em 1997 – com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) – para atuar na malha sul do País, vem ampliando sua atuação no setor de logística brasileiro. Em 1999, adquiriu as ferrovias argentinas MESO e BAP e, em 2001, integrou os ativos da operadora rodoviária Delara. Com a incorporação da Brasil Ferrovias – concessões Ferroban, Ferronorte e Novoeste – em 2006, incluiu em suas operações o Porto de Santos passando a atuar nos maiores corredores de exportação de commodities e nas mais importantes regiões industriais do Brasil.

Desde 2004, a ALL participa do Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa. Em 2007, a empresa registrou receita bruta de R$ 2,38 bilhões e EBITDAR de R$ 1bilhão e segue firme com o propósito de ser a melhor empresa de logística da América Latina.

ALL no MS

Desde que assumiu a malha ferroviária no Mato Grosso do Sul, em maio de 2006, a ALL, implantou uma série de medidas para melhorar a produtividade e a segurança da operação ferroviária na região. Com investimento acumulado de R$150 milhões, promoveu a revitalização dos 900 quilômetros de ferrovia, com a substituição de trilhos e dormentes, além da instalação de detectores de descarrilamento ao longo da malha e computadores de bordo nas locomotivas, hoje monitoradas via satélite.

O resultado é um crescimento de 51% no volume transportado entre 2007 e 2008, além da redução de 183% no índice de acidentes ferroviários entre 2006 e 2008.

Em 2008, a ALL transportou para a região de Corumbá quase 1,5 milhões de toneladas, o equivalente a metade do transporte ferroviário de estado do Mato Grosso do Sul este ano, e três vezes mais que o volume de 2007. Entre os principais produtos escoados pela ferrovia, estão o minério de ferro, manganês, siderúrgico, contêineres para a Bolívia, soja, farelo e milho. Em MS, a ALL transporta ainda combustível, que atende o mercado interno.

A empresa também viabilizou a implantação de projetos especiais nos segmentos agrícola e industrial, junto a clientes como MRC e VCP. Em 2009, a ALL marca definitivamente sua história no Mato Grosso do Sul como a empresa que viabilizou o retorno do Trem do Pantanal, uma parceria com o Governo do Estado e a Serra Verde Express.

Veja matéria original

COMMENTS