Lucro da ALL recua mais de 45% no 3º trimestre

A empresa atua com três unidades de negócios: commodities agrícolas, produtos industriais e serviços rodoviários

Governador anuncia dragagem emergencial no Canal da Galheta
Associação Comercial do Rio discute implantação do trem-bala
Estoque de carros cai e dá alívio a montadoras

A América Latina Logística (ALL), empresa que atua no setor de logística, registrou lucro líquido consolidado (inclui lucro líquido da Santa Fé Vagões como resultado de equivalência patrimonial) de R$ 87 milhões no terceiro trimestre deste ano, ante um ganho de R$ 161,6 milhões em igual período do ano passado, volume 46,2% inferior.

No sentido oposto, o lucro líquido consolidado nos nove primeiros meses cresceu 8,9%, somando R$ 214,9 milhões, frente aos R$ 197,3 milhões reportados nos mesmos meses de 2007.

A receita líquida consolidada foi de R$ 676,3 milhões de julho a setembro, enquanto que no acumulado do ano foi de R$ 1,89 bilhão.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) alcançou R$ 321,1 milhões no terceiro trimestre e R$ 858,4 milhões de janeiro a setembro de 2008.

Já em relação às operações somente no Brasil, o lucro líquido da ALL atingiu R$ 88,5 milhões de julho a setembro de 2008. Um ano antes, o lucro foi de R$ 162 milhões, apontando uma queda de 45,4%.

A empresa atua com três unidades de negócios: commodities agrícolas, produtos industriais e serviços rodoviários.

Conforme os resultados, o volume de commodities agrícolas recuou 6% de julho a setembro, passando de 6.345 milhões de TKU (tonelada quilômetro útil). De acordo com a companhia esta queda foi puxada principalmente pela redução dos volumes de trigo (78%), milho (39,6%) e fertilizantes (30,5%).

O volume de produtos industriais registrou expansão de 12,1%, atingindo 2.694 milhões de TKU no terceiro trimestre. Já o volume de serviços rodoviários – medido em quilômetros remunerado – cresceu 15,1%, devido ao início dos novos fluxos para a GM.

Para o próximo ano, a ALL reduziu o guidance de Capex para R$ 600 milhões e de crescimento de volume para 10%-12% para 2009. (Redação – InvestNews)

Link para a matéria

COMMENTS