China afasta crise e vende 1 milhão de carros em março

"As 14 maiores fabricantes venderam 1,03 milhão de veículos na China no mês passado, o que representa entre 90% e 91% do mercado total", diz Chen Bin, diretor-geral do Departamento de Indústria da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento

Ibama suspende licenciamento de rodovia do PAC
Governo de São Paulo conclui ligação Dutra – Carvalho Pinto
Opep reduz oferta pelo sexto mês

As vendas de automóveis na China superaram a marca de um milhão em março – informou ontem a imprensa local. O resultado mostra a força do mercado que pode tirar dos EUA o posto de maior do mundo.

“As 14 maiores fabricantes venderam 1,03 milhão de veículos na China no mês passado, o que representa entre 90% e 91% do mercado total”, diz Chen Bin, diretor-geral do Departamento de Indústria da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, principal órgão econômico do país.

Com esse ritmo de vendas, os chineses acreditam que o fechamento do primeiro trimestre mostrará vendas superiores às dos EUA – que registram venda de 2,2 milhões de unidades no período.

Segundo especialistas, o mercado automotivo chinês é um dos que têm o maior potencial em meio à crise global, graças às políticas de estímulo aplicadas pelo governo nesse e em outros setores e ter uma população de 1,2 bilhão.

Em 2009, o governo chinês reduziu pela metade os impostos a vendas de veículos pequenos e anunciou um subsídio de 5 bilhões de iuanes (US$ 731 milhões) para financiar o consumo de carros. Como consequência da aplicação do plano de estímulo, as vendas se recuperaram no primeiro trimestre do ano até ficarem acima do maior mercado do mundo, o americano, duramente atingido pela crise.

Analistas do setor citados pelo jornal assinalam que é provável que este ano as vendas de automóveis na China superem pela primeira vez as 10 milhões de unidades, acima dos EUA.

A norte-americana General Motors (GM) e a Mercedes-Benz, marca de luxo da alemã Daimler, informaram que suas vendas bateram recorde no país em março. A GM informou que suas vendas cresceram 24,6% no período para um recorde de 137.004 veículos. As vendas de sua joint venture Shanghai GM, totalizaram 46.054 unidades, enquanto a comercialização de outra joint venture, a SAIC-GM-Wuling Automobile, atingiram 90.784 unidades.

A GM atribui o bom resultado do mês passado à demanda por suas minivans Sunshine e Wuling Rongguang, assim como ao minicarro Spark. “As joint ventures se beneficiaram das políticas preferenciais adotadas pelo governo chinês para veículos para pequenos”, informou a companhia em comunicado.

A Mercedes-Benz, por sua vez, vendeu 11,8 mil automóveis na China e em Hong Kong no período, o que representa um aumento de 22,6% ante as 9.626 unidades vendidas no mesmo mês do ano passado. Klaus Maier, presidente e executivo-chefe da Mercedes na China, disse que março foi o melhor mês da marca no país.

COMMENTS