ALL aumenta lucro em trimestre atípico

No terceiro trimestre deste ano, a ALL apurou um crescimento no lucro de 23%, excluindo os efeitos contábeis registrados no mesmo período do ano passado

ABSA Cargo anuncia plano de expansão na malha doméstica brasileira
Volkswagen anuncia investimentos de R$ 1 bilhão no Brasil até 2012
TAP faz primeiro voo da nova rota entre Lisboa e Moscou

Mesmo com o aumento dos estoques de produtos agrícolas, a América Latina Logística (ALL), maior ferrovia em extensão da América Latina, manteve o volume de cargas transportadas no terceiro trimestre deste ano. O diretor de relações com investidores, Rodrigo Campos, disse que este movimento foi atípico, pois, geralmente o terceiro trimestre é um dos mais fortes do ano em termos de transporte de produtos agrícolas.

“Os produtores seguraram a produção para aumentar os preços das commodities. Com isso, esperamos o movimento, que deveria ser observado no terceiro trimestre, nos últimos meses do ano. Mantemos nossa expectativa de crescer o volume entre 12% a 14% em 2008”, disse o executivo. O volume de transporte de grãos caiu 6% passando de 6.752 milhões de toneladas por quilômetros úteis (TKU) em2007 para 6.345 milhões de TKU, em função, principalmente da queda dos volumes de trigo (-78,0%), milho (-39,6%) e fertilizantes (-30,5%). No acumulado do ano, o volume de commodities agrícolas aumentou 9,2%, para 17.620 milhões de TKU.

Já na unidade industrial, o volume transportado cresceu 14,8%, com aumento em todos os segmentos, principalmente em cargas intermodais. “Continuamos nossa trajetória de crescimento nos volumes intermodais, com aumentos de 17% em contêineres, 15,1% em alimentos e 15,8% no segmento de aço. Nos fluxos exclusivamente ferroviários, as cargas de construção obtiveram um incremento de 26,7%”, afirma Campos. Uma das cargas que a ALL aumentou a participação é o transporte de álcool e açúcar para a exportação. No terceiro trimestre, a companhia assinou contrato com a Cosan para o transporte de álcool para exportação pelo Porto de Santos. “Esse acordo terá reflexo em nosso movimento no próximo ano”, disse Campos.

Revisão de investimentos

Campos ressaltou que a ALL, em função do momento instável da economia revisou os investimentos para 2009. “Vamos investir agora R$ 600 milhões com foco maior no aumento da produtividade e não na compra de ativos”, disse o executivo acrescentando que a ALL vai incorporar na frota mais 50 locomotivas e 600 vagões, encomendas que já estavam contratadas.

No terceiro trimestre deste ano, a ALL apurou um crescimento no lucro de 23%, excluindo os efeitos contábeis registrados no mesmo período do ano passado. “De julho a setembro de 2007, computamos em nossos resultados uma reversão de debêntures no valor de R$ 91,5 milhões, o que aumentou muito nossos ganhos, mas foi um efeito não recorrente”, explicou o executivo. O lucro antes dos itens extraordinários foi de R$ 87 milhões ante R$ 70 milhões apurados no mesmo período de 2007. No acumulado dos nove meses, os ganhos da ALL atingiram R$214,9 milhões, elevação de 103,1% no comparativo com a mesma base de 2007, quando obteve, R$105,8%.

A receita líquida atingiu R$ 619,8 milhões, crescimento de 4% em relação ao terceiro trimestre de 2007, quando o faturamento da ALL foi de R$ 577,27 milhões. Já no acumulado do ano, a companhia obteve uma receita de R$ 1,77 bilhão ante R$ 1,50 bilhão, elevação de 17,8% no período. O Ebtidar foi de R$ 349,2 milhões ante R$ 313,41 milhões no terceiro trimestre de 2007, aumento de 1,4% no período. Já nos nove primeiros meses do ano, o crescimento foi de 19,4%, passando de R$ 808,1 milhões em 2007 para R$ 965,1 milhões. (Gazeta Mercantil/Caderno C – Pág. 1)(Ana Paula Machado)

Link para a matéria

COMMENTS