Caminhões Mercedes-Benz saem de fábrica preparados para Biodiesel B5

Empresa criou um selo para destacar no mercado que os caminhões da marca, assim como os ônibus e modelos Sprinter, estão aptos para receber combustível B5, que utiliza a mistura 5% de biodiesel e 95% de diesel

Volvo registra prejuízo de US$ 165 milhões
United Airlines fecha pedido de 85 aeronaves Boeing
Libra Logística passa a transportar contêineres por ferrovia entre as margens do Porto de Santos (SP)

A partir do mês de outubro, os caminhões Mercedes-Benz saem de fábrica com um adesivo que indica que estão prontos para receber o combustível B5, mistura que leva 95% de diesel e 5% de biodiesel.

A criação do adesivo visa destacar no mercado que os caminhões, ônibus e modelos Sprinter Mercedes-Benz, novos e usados, de qualquer ano de fabricação, podem ser abastecidos com biodiesel B5, não sendo necessária nenhuma alteração no motor. Dessa forma, a Empresa se antecipa à legislação, uma vez que o uso do B5 será exigido no Brasil somente a partir de 2013.

Além da aplicação nos caminhões, os adesivos serão distribuídos de forma avulsa em eventos e como encarte em publicações da empresa para frotistas de ônibus e caminhoneiros. Esse selo também está sendo impresso em anúncios publicitários da marca.

Mercedes-Benz avança em testes com biodiesel

A Mercedes-Benz do Brasil alcançou, em agosto, o marco histórico de 2.200.000 quilômetros rodados de testes operacionais em ônibus abastecidos com biodiesel: 1.800.000 quilômetros com a mistura B20 e 400.000 com B5. Esta é a maior quilometragem de testes operacionais com biodiesel entre os fabricantes de veículos comerciais da América do Sul.

A Empresa segue testando sua linha de veículos comerciais com outros percentuais de biodiesel, de 20% (B20) a 100% (B100), fazendo controle e acompanhamento de todas as fases a fim de garantir aos clientes a confiabilidade dos produtos. Destaque para os testes de operação com caminhões abastecidos com B100, que vêm sendo realizados em parceria com clientes que atuam em condições severas de transporte em médias e longas distâncias rodoviárias e aplicações fora-de-estrada.

COMMENTS