Kassab promete flexibilizar restrição aos caminhões

Kassab anunciou que em novembro não haverá novas restrições para os VUCs

Ayrton Senna pode ser esticada para ligar São Paulo ao Rio
Comissão investigará aplicação de recursos da Cide-Combustível
Com redução de demanda, Vale vai negociar contratos

Mais de 200 pessoas participaram do café da manhã, realizado pelo SETCESP, com o prefeito de São Paulo e candidato a reeleição, Gilberto Kassab (DEM), ontem (12). O presidente do SETCESP, Francisco Pelucio, após comentar as medidas restritivas ao caminhão reivindicou maior flexibilização para o Veículo Urbano de Carga (VUC). “Precisamos da liberação de horário do VUC na Zona Máxima de Restrição Circulação (ZMRC), especialmente àqueles que atendam a inspeção veicular”, enfatizou Pelucio. Após lembrar que a conclusão das obras das alças da Rodovia Fernão Dias ao Terminal que leva o mesmo nome foi uma promessa cumprida, Pelucio falou da importância da expansão do terminal para abrigar um maior número de transportadoras. 

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) mencionou algumas realizações de sua gestão e mostrou-se disposto em flexibilizar as medidas restritivas aos caminhões. Anunciou que em novembro não haverá novas restrições para os VUCs, apesar de estar previsto na legislação. “Essa decisão é fruto do bom senso e diálogo com os representantes do setor”, disse. A importância do Rodoanel para aumentar a fluidez do trânsito de São Paulo, foi destacada por Kassab que prometeu continuar empenhado em viabilizar a obra e liberar recursos, em sua nova gestão. O prefeito ainda reconheceu a relevância da atividade. “Algo fundamental é dar condições de trabalho adequadas para quem faz o transporte de cargas. Para que ele possa cada vez mais, melhorar seu serviço, porque a nossa economia está atrelada ao transporte de carga. Transporte é fundamental na cidade, e ela precisa ser abastecida”. Kassab, ainda disse que seus compromissos serão: investir em recursos para o Rodoanel, para a saúde, educação e no transporte público, principalmente no metrô e ampliação de corredores de ônibus. “Prometo aqui, criar uma secretaria de mobilidade urbana na minha próxima gestão”.
O presidente da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) e da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo (Fetcesp), Flávio Benatti, afirmou que o caos no trânsito de São Paulo é conseqüência da falta de investimentos pesados na infra-estrutura de várias administrações. Informou que as medidas restritivas causam conseqüências econômicas para a cidade e ao Estado de São Paulo. “Os custos das operações de carga e descarga na ZMRC aumentaram e provocam reajuste no frete da ordem de 15%, conforme estudo da NTC&Logística”, disse.

O sub-prefeito da Vila Maria, Antonio Perosa, falou da conquista que foi as alças de acesso do terminal de cargas Fernão Dias e apresentou o plano de expansão do sistema viário interno e na área do entorno do terminal. “Temos que dar condições não só aos transportadores, mas também a todos da região, como fluidez no trânsito, áreas de serviço e lazer”, disse.

Estiveram presentes no encontro o secretário Municipal de Transportes, Alexandre de Moraes; secretário municipal de Infra-Estrutura Urbana e Obras, Marcelo Branco; secretário municipal do Esporte, Walter Feldmann; vereador Wadih Mutran; vereadora e presidente da comissão de Pólo Gerador de Tráfego, Bispa Lenice Lemos; superintendente regional do Departamento Nacional de Infra-estruturas de Transportes (Dnit), Ricardo Madalena; presidente em exercício do Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Vale do Paraíba (Sindivapa), Rafael Darrig Valente; os ex-presidentes do SETCESP, Urubatan Helou e Rui César Alves; os vice-presidentes do SETCESP, Monoel Souza Lima junior, Roberto Mira e Roberto Granero; os diretores do SETCESP, Antonio Luiz Leite e Celso Masson; coordenador dos janistas da Vila Maria e Vila Guilherme, Thobias Mandelman, e o representante do Sindicato das Empresas de Gerenciamento de Risco de São Paulo (Sindirisco), Ruy Luis de Andrade Gouvêa.

Link para a matéria

COMMENTS