Balança comercial do setor de autopeças registra déficit de US$ 4,72 bi no acumulado do ano

Montante representa uma redução do déficit de 36,3% em relação ao mesmo período de 2014

Volvo lança pacotes de peças com mais economia em tempos de restrição
Nakata busca certificação do Inmetro para seus amortecedores
Itens de reposição para veículos pesados registram alta de 11,4% entre janeiro e maio

autopecas-fabricacao-fabric

Segundo o Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), a balança comercial do setor de autopeças registrou déficit de US$ 4,72 bilhões no acumulado de janeiro a setembro de 2015. O valor representa uma redução do déficit de 36,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os dados foram levantados com base em informações fornecidas pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Exportações e importações recuaram 6,8% e 22,8%, respectivamente. Ao comparar o acumulado de janeiro até setembro de 2015 sobre igual período de 2014, as exportações e as importações recuaram 6,8% e 22,8%, respectivamente. No intervalo analisado, as vendas de autopeças para o exterior somaram US$ 5,84 bilhões e, as compras vindas de 154 países, US$ 10,56 bilhões.

O Japão se manteve como terceiro maior fornecedor de autopeças ao Brasil, após tomar em agosto o lugar da Alemanha. A Argentina permanece como principal destino das autopeças fabricadas no País, com queda de 6,5% em relação ao mesmo período de 2014.

COMMENTS