Uso obrigatório do extintor ABC é prorrogado para 1º de julho

Uso obrigatório do extintor ABC é prorrogado para 1º de julho

Regra estava prevista para entrar em vigor em 1º de abril; descumprimento da norma prevê R$ 127,69 de multa e perda de cinco pontos na CNH

Governo de SP lança consulta pública para Linha 18 do Metrô
Pela primeira vez, Mercedes-Benz do Brasil pode abrir 3º turno na produção
17º Passeio Ciclístico Dia do Chevrolet reúne cerca de três mil em São Caetano do Sul (SP)

extintor-abc-dentro

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) determinou nova prorrogação para a obrigatoriedade de uso do extintor ABC. Com isso, a regra que estava prevista para entrar em vigor em 1º de abril passa para 1º de julho.

A resolução 333/2009 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que carros de passeio, utilitários, caminhonetes, caminhões, ônibus, micro-ônibus e triciclos de cabine fechada utilizem o equipamento.

Segundo o Denatran, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, apresentou o pedido de adiamento do prazo alegando a dificuldade dos motoristas para encontrar o item de segurança. Agora cabe ao Contran publicar uma nova resolução que revogará o último prazo, estabelecido pela resolução nº 516/2015.

Após o vencimento do prazo, em julho, os condutores que não cumprirem a determinação podem ter de pagar R$ 127,69 de multa e ainda perder cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Carros fabricados a partir de 2005 são produzidos com os novos modelos, que têm validade de cinco anos.

Segundo o Denatran, a vantagem do extintor ABC está na capacidade de conter chamas que iniciam-se em equipamentos elétricos energizados, como bateria, alternador e outros equipamentos da parte elétrica do veículo. Já o AB, modelo utilizado anteriormente, é capaz de controlar apenas fogo proveniente de materiais sólidos, como plásticos, borrachas, madeiras, tecidos e também de líquidos inflamáveis, como gasolina, óleo, álcool e querosene.

COMMENTS