Uso obrigatório do extintor ABC é prorrogado para 1º de julho

Uso obrigatório do extintor ABC é prorrogado para 1º de julho

Regra estava prevista para entrar em vigor em 1º de abril; descumprimento da norma prevê R$ 127,69 de multa e perda de cinco pontos na CNH

Pela primeira vez, Mercedes-Benz do Brasil pode abrir 3º turno na produção
17º Passeio Ciclístico Dia do Chevrolet reúne cerca de três mil em São Caetano do Sul (SP)
Governo de SP lança consulta pública para Linha 18 do Metrô

extintor-abc-dentro

O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) determinou nova prorrogação para a obrigatoriedade de uso do extintor ABC. Com isso, a regra que estava prevista para entrar em vigor em 1º de abril passa para 1º de julho.

A resolução 333/2009 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que carros de passeio, utilitários, caminhonetes, caminhões, ônibus, micro-ônibus e triciclos de cabine fechada utilizem o equipamento.

Segundo o Denatran, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, apresentou o pedido de adiamento do prazo alegando a dificuldade dos motoristas para encontrar o item de segurança. Agora cabe ao Contran publicar uma nova resolução que revogará o último prazo, estabelecido pela resolução nº 516/2015.

Após o vencimento do prazo, em julho, os condutores que não cumprirem a determinação podem ter de pagar R$ 127,69 de multa e ainda perder cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Carros fabricados a partir de 2005 são produzidos com os novos modelos, que têm validade de cinco anos.

Segundo o Denatran, a vantagem do extintor ABC está na capacidade de conter chamas que iniciam-se em equipamentos elétricos energizados, como bateria, alternador e outros equipamentos da parte elétrica do veículo. Já o AB, modelo utilizado anteriormente, é capaz de controlar apenas fogo proveniente de materiais sólidos, como plásticos, borrachas, madeiras, tecidos e também de líquidos inflamáveis, como gasolina, óleo, álcool e querosene.

COMMENTS