ANTT estipula prazo para criação de pontos para descanso de caminhoneiros em rodovias federais

ANTT estipula prazo para criação de pontos para descanso de caminhoneiros em rodovias federais

Diretoria da agência prevê que medida resulte em ligeiro aumento no preço dos pedágios

Software ajuda empresas a evitar multas por uso da carta-frete
Trem de alta velocidade não ficará pronto no prazo, diz construtora
Pedágios na Via Dutra e Ponte Rio – Niterói aumentam no dia 1º de agosto

der-mg-caminhoes

No prazo máximo de um ano todas as rodovias federais concedidas à iniciativa privada terão pontos de parada para descanso dos caminhoneiros. Foi o que disse o diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) Jorge Luiz Bastos, nesta terça-feira (10/3), após a primeira reunião do grupo de trabalho criado para debater as demandas dos caminhoneiros, que culminou em bloqueio nas rodovias no mês passado.

O dirigente também afirmou que a medida deve resultar em uma suave elevação no preço dos pedágios, já que essas obras não estavam previstas no edital de licitação das rodovias concedidas antes da aprovação da Lei do Motorista.

No caso das rodovias administradas pelo poder público, a construção dos pontos de parada ficará sob responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

“A implementação será feita junto com a iniciativa privada para que tenhamos o menor custo possível. Será em um prazo bem rápido. Acredito que em dois anos as rodovias do Dnit já vão estar com os pontos de parada estabelecidos”.

A Lei do Caminhoneiro determina a publicação da relação dos locais de parada pelo poder público e condiciona a aplicação das penalidades aos motoristas que descumprirem a lei. De acordo com a norma, o poder público terá cinco anos para ampliar a disponibilidade dos locais de repouso e descanso nas estradas.

Com informações da Agência Brasil

COMMENTS